quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Cartões corporativos...a crise da vez...

Ninguém defende, pelo menos por aqui, a malversação de recursos públicos...
Todo e qualquer desvio de conduta de funcionários públicos, de carreira ou nomeados, deve ser rigorasamente apurado...
O que parece desproporcional é a instância da investigação e a repercussão dada a questão dos cartões corporativos...
Os parlamentares, senadores e deputados, têm autonomia para instituir comissões parlamentares de inquérito para investigar o que julgarem necessário...a qualquer tempo, com ou sem investigação anterior ou paralela das polícias...ou de qualquer outro órgão com atribuição persecutória...
O único problema é o excesso e banalização desse poderoso instrumento de apuração, que acaba por cair no descrédito, uma vez que o verdadeiro objetivo não é investigar, e sim causar embaraço político ao oponente...
Cabe ressaltar que esse expediente não é exclusivo da atual oposição demo-tucana...Mas não é exagero dizer que a exacerbação coincide com o início do Governo atual...
Há CPIs instaladas sem a menor justa causa, que não chegarão a lugar algum...gastarão o tempo e recursos pagos pelo contribuinte...
Outras CPIs deveriam ser instauradas após o esgotamento das investigações pelos órgãos policiais, e apenas se restassem indícios a apurar fora do alcance dos policiais, quer seja por questão de atribuição, quer seja por pressão política contrária...
Como já dissemos aqui no tocante a promulgação de leis e medidas provisórias que se acumulam sobre os mesmos temas e caem no descrédito, repetiremos para falar das CPIs...CPI é como antibiótico...se usar muito perde a eficácia, ou envenena o paciente...
O legislativo no Brasil não legisla...
O executivo legisla em seu lugar através das medidas provisórias, e agora, até judiciário resolveu legislar também, como no caso da fidelidade partidária...
O legislativo no Brasil resolveu assumir o lugar da polícia...
A CPI dos cartões corporativos vai investigar aquilo que a Polícia Federal bem poderia fazer...
E a julgar pela atuação da PF nos últimos tempos, a nação está bem servida de profissionais de investigação...

Nenhum comentário: