domingo, 24 de fevereiro de 2008

Série REFLEXÕES SOBRE VIOLÊNCIA E CRIMINALIDADE 1...Ou "TROLHA DE ELITE"

Há vários aspectos que envolvem a percepção da população acerca dos índices de criminalidade, e sua capacidade de lidar com eles...
Aqui destacaremos alguns, sempre a lembrar que esse tema não se esgota...
A repercussão da mídia em torno dos eventos criminosos por mais sensacionalista, e "marrom" não afasta um fato importante: o crime acontece, e traz traumas e prejuízos a sociedade...
No entanto, a postura nem sempre "responsável" dos meios de comunicação, sua falta de conhecimento sobre o assunto, sua incapacidade (e humildade) de ouvir e relatar os fatos de maneira mais aproximada da realidade, trazem um sentimento à tona que chamamos de histeria coletiva...
Alguns órgãos de imprensa insistem em dizer que Campos dos G. "importa" criminosos e suas respectivas ações, como uma "migração"...Erro grave...não existe violência ou criminalidade da "capital" ou do "interior"...E justamente a falta de combate sistêmico, integrado (capital e interior) permite o deslocamento dos meliantes...O crime é um sistema, que se interliga e se realimenta...a criminalidade da capital tem íntima ligação com a falta de políticas de segurança preventivas e repressivas no interior, como por exemplo; S.F.do Itabapoana tem um contingente deficiente que torna o combate ao crime quase um ato de heroísmo dos policiais civis e militares...Sua condição de município limítrofe com o estado do ES o torna um corredor de entrada e saída de bens, drogas, criminosos em trânsito, que repercutira na capital...Por outro lado há crimes que quase não chamam a atenção da mídia, quer seja pelo seu "baixo teor comocional", quer seja pela qualidade de seus autores (sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, etc)
A repercussão "exagerada" de certas modalidades criminosas cria um sentimento de pânico que "cega" a população...Essa por sua vez passa a exigir ações de "emergência" do aparelho repressor do Estado...Seus gestores, movidos pela agenda eleitoral e da popularidade, respondem com medidas paliativas, e que no médio e longo prazos se apresentam como inóquas, e pior, desperdiçam recursos....E vidas!!!!
Na próxima "reflexão" abordaremos a violência urbana não criminosa...Como falta de postura, infrações de trânsito.... e todas as carências da urbi que refletem em conflito social....

Nenhum comentário: