terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

A Superterça e a zona cinzenta...

O mundo prende a respiração, e de orelha em pé aguarda os rumos do democracia na "cobertura do mundo"...

Os moradores do andar de cima, literal e metaforicamente, apontam hoje um rumo, que salvo grandes sobressaltos, vai direcionar a disputa pela maletinha com as senhas e códigos para acabar com o mundo...Ahhh, e o telefone vermelho também...

Um fenômeno estranho tem acontecido na terra das pesquisas eleitorais, uma espécie de democracia terceirizada, que por lá, e por aqui, durante um tempo, quase substituíram as eleições tradicionais...Aquela coisa chata de votar numa urna, no feriado, um calorão...Era mais fácil acreditar e confirmar as pesquisas...

É que as consultas desse ano não conseguem nem fazer o óbvio, que é "fotografar" um momento do eleitorado...É que antes da "foto" o eleitor já se mexeu...Um proceso esquizôfrenico, onde o eleitor médio estadunidense, aquele que determina o resultado, não sabe bem o que é, quais são as referências que o orientam, e por fim, quais candidatos representariam essas tendências as quais ele, eleitor, não sabe bem quais são...Complicado, não...?

O antes proprietário feliz dos imóveis é agora sem-teto, e pior com dívidas a saldar...Os antes aterrorizados e petrificados pelo medo do terrorismo já desconfiam que tudo foi uma manipulação grosseira para referendar projetos políticos ultraconservadores, e negócios nem tão conservadores assim...Os resultados prometidos pela guerra afundaram nas areias iraquianas e afegãs, e de quebra, criaram outra zona "quente" no Paquistão, e nem sequer barateou a gasolina...

Nessa celeuma toda, ao que aparece, os conservadores saíram na frente, pois John Mccain tem um figurino já "encaixado" em uma faixa de eleitorado republicano "cativo"...Os democratas debatem-se entre duas novidades de gênero, um negro e uma mulher, que insistem em aparecer como fenômenos acima dessa linha demarcatória, que ao entender deles limitaria suas pretensões...Porém o tiro poder sair pela culatra...Ao pretender ser menos feminista, Hillary pode não ganhar votos e perder os já simpáticos a causa...O mesmo com Obama, nesse caso junto ao eleitorado étnico...

É nessa "zona cinzenta", "the twilight zone", que se encontra o processo sucessório estadunidense, rodeado pela primeira grande crise econômica da era XXI...

Nenhum comentário: