segunda-feira, 31 de março de 2008

O PT e o telhado...

Com o estilhaçar das PFs (pedras federais) no Telhado de Vidro, o Partido dos Trabalhadores está no sereno...com lama até a cintura...
Por muito tempo a guerra fria escondia nossas deficiências sob o manto do corte ideológico, e o pragmatismo da realpolitik não eram preocupações que afligiam nossos sonhos imaculados, ainda não expostos a tarefa de governar e disputar poder, de verdade...a vera...
Assim que a situação mudou, nossas certezas e "moralismos" dissolveram, e passamos a ser cobrados pelos atos de probidade que tanto exigíamos dos outros...
É verdade que não descobrimos o perfeito equilíbrio entre essas contradições, muitas vezes potencializadas por uma mídia sedenta em derrubar uma experiência única de alternância de poder nesse jovem país de 500 e poucos anos, e com institutições democráticas ainda debutantes...
Nossas "derrapadas" são graves...No entanto, mais grave é não criar antídotos para evitar a repetição desses tristes episódios: errar é humano, repetir o erro é burrice, repetir pela terceira vez é sacanagem mesmo...
O PT em Campos dos G. é um fenômeno singular, e reflete de certo modo toda a ineficiência do PT fluminense, que salvo raríssimas exceções, construiu uma escolha viável para a população...
Muito pelo "massacre" hegemônico paulista, mas em grande parte por nossos próprios equívocos...
Agora não adianta chorar...
Campos dos G, vive um momento grave, e que tende a piorar, se as forças comprometidas com ideiais republicanos (sejam de direita, esquerda, centro, patrões, empregados ou autônomos) não assumirem a responsabilidade histórica de oferecer uma saída para esse labirinto, que submerge no pântano das iniqüidades...
A estatura que se exige desses homens, mulheres não é pouca...
O melhor passo para os dirigentes do PT que afundaram o Partido nesse lodaçal seria a renúncia coletiva, a formação de uma comissão provisória executiva até o fim desse mandato...
Essa comissão destacaria um grupo de notáveis, nomes que unifiquem o partido, de todos os setores para negociar um programa de governo e os nomes do PT que estariam a disposição da sociedade campista...
Pode até haver outra possibilidade, mas o resgate da abalada credibilidade petista passa, preferencialmente, por um auto-expurgo...
O PT deve isso a si mesmo, e muito além, a Campos dos G..

3 comentários:

FÁBIO SIQUEIRA disse...

Ótimo Xacal!
A análise é praticamente a mesma que ouvi há poucos dias de um velho companheiro a quem muito respeito e ouço.
Concordo com vcs. Só duvido que os "companheiros" que hegemonizam o Partido concordem em largar o osso. O aceno que recebi é "pela unidade", com "nossa participação", mas sob o controle deles! Pior quando surgem sinais confusos no contexto - ver "Painel Diário" de hoje.

Xacal disse...

Se não for por bem, que seja por mal...
Comissão de ética e recurso a estadual...
Basta documentar e botar na mesa...
Argumentos não faltarão...

Beremiz disse...

Qual o motivo para não se constituir um grupo sem que seja necessário esperar pelo recurso à Estadual? Minha questão refere-se à possibilidade desse grupo proposto pelo Xacal se constituir dentro do PT e se impor democraticamente à executiva municipal. Isso sem prejuízos para o processo contra a atual direção partidária.
Sei que não é simples (exige participação ativa, etc. e tal), mas não é impossível.
Aux armes, citoyens !
Formez vos bataillons !
Marchons, marchons !