sexta-feira, 21 de março de 2008

Patrimônio cultural e conservação de ocupação...

Há um conceito já antigo entre os estudiosos e pesquisadores do patrimônio arquitetônico da ocupação para a conservação...
É uma idéia que ultrapassa a mera contemplação das edificações, que em via de regra, consome grandes somas de dinheiro para permanecer inerte...sem a principal função precípua que é ser utilizada por pessoas e atividades econômicas...
Outro aspecto complicado é a intervenção pública no domínio privado da propriedade...O tombamento grava o imóvel com a impossibilidade de alteração, para atender ao seu valor histórico...
No entanto, o poder público deve encontrar meios de viabilizar economicamente esses imóveis, uma vez que nem sempre seus proprietários detêm recursos para manutenção e restauração...
Uma boa saída seria uma política de incentivos, através das leis municipais, do Fundecam, ou de mecanismos próprios como o fundo municipal de cultura...
Uma contrapartida seria a impossibilidade desses imóveis serem incluídos na sucessão, ou seja, os proprietários não transfeririam seu domínio aos herdeiros...os imóveis com e extinção seriam revertidos ao erário...
Caso contrário, se desejassem permanecer com os direitos sucessórios deveriam ceder, em comodato, durante um prazo (dez, ou quinze anos) os imóveis para instituições culturais públicas...
Como se vê, não basta fotografar e choramingar sobre as ruínas, é preciso propor políticas públicas de cultura...alternativas que viabilizem a existência e a preservação...É essa viabilidade, essa "utilidade" dos imóveis que gera a consciência de preservá-los, e não esse delírio "classe mé(r)dia estético preservacionista estático...
Em um país, e em uma cidade onde a maioria sequer têm onde morar, parece escárnio usar o dinheiro desses contribuintes para manter edifícios que só perpetuam a noção de dominação e ostentação das elites sobre os despossuídos...

A rede dindin blog do RH se demonstrou um fracasso para falar de culturas...está de consciência pesada...envergonhada pelos seus líderes...perdeu o esteio moral...um retumbante fracasso o dia 21 de março de 2008...

O dia do abandono da resistência política em Campos dos G..O dia da rendição....

2 comentários:

FÁBIO SIQUEIRA disse...

Ótimo Xacal!
Se todos que renegassem uma idéia interagissem com ela como você o mundo seria muito melhor.
Agora fala sério!
Vc acah mesmo que é capaz de plasmar essa idéias em realidade "daqui deste lugar"?
Falemos sério!
Apesar de seus ataques, a idéia e a prática da REDE tem sua força e sua consequência. Mas ela é LIMITADA!
Não dá pra mudar o mundo - nem "Campos do G." - a partir de nossas trincheiras virtuais.
É preciso combinar ações virtuais com ações no mundo real.
Como continuo concordando com as idéias expostas aqui, apesar de sua fase "ultra", vou defendê-las no Conselho de Cultura e onde mais puder, para além do - restrito -universo do "Comentários".
Ah, a propósito, estou duro... avisa onde eu saco o "dindin"...
e não faça um Judas meu amanhã!
abs.

xacal disse...

Meu amigo...querido e estimado amigo...

Não há nenhum compromisso em "plasmar" essas idéias...blogs são o que são..veículos limitados como quaisquer outros, apenas mais ágeis...
O que defendo com unhas e dentes é que por enquanto, esta era nossa única ferramenta, e alguns de seus "amigos" soterraram...
repito...o blog não é a instância de transformação de sociedade, mas nesses últimos meses foi o único canal que conseguiu fazer o que não fazíamos há anos....
causamos mais estragos que todas as reuniões do ex-PT juntas, pode acreditar...e isso já é um "pusta" avanço...
Portanto, não superestimemos seu poder, mas subestimá-lo também não parece inteligente...
Olhe o caso do PHA, se o veículo virtual não representasse uma ameaça você acha que a reação do PIG teria esse peso...?
Em tempo, toda IDÉIA tem sua força e conseqüência limitada...
Mas como dizm os Racionais MCs: " o limite é uma fronteira criada só pela mente"...

Um fraternal abraço, e beijo na prole....