quinta-feira, 24 de abril de 2008

Cachorro atrás do rabo...

É assim que Campos dos G. parece nos últimos meses...
O risco de uma exposição prolongada a um fenômeno gera um sintoma grave: a indiferença...
A banalização da situação de incerteza e instabilidade já começa parecer coisa comum...
Hoje acordamos, e olhamos os sites, os blogs para pesquisar as reviravoltas como quem lê a previsão do tempo...
Na capital do Rio de Janeiro a rotina de violência, criminalidade e embates policiais incorporaram ao cotidiano do carioca hábitos de prevenção que nem são mais percebidos como medidas de exceção...A exceção virou regra...
Liminares, ações, reclamações, decisões, posses, afastamentos...Esses são os novos termos que povoam o imaginário e a linguagem do campista, que, para escolher seus candidatos deverá fazer um curso rápido de lei de improbidade, competência, etc.

Eu me pergunto: Será que essas pessoas chegam em casa, se olham no espelho, e nunca se questionam se estão certos ou errados...será que têm orgulho do que fazem...?
Como será a conversa dessas pessoas na hora do jantar, com seus filhos, esposas e vizinhos...?
Será que olham nos olhos dos seus e dizem:
"Estamos certos, fazemos o melhor por Campos dos G., e pelo futuro de vocês...Entregaremos uma cidade muito melhor, mais estruturada, economia punjante, gestão qualificada e com visão estratégica...Seu pai ou sua mãe(tio, tia, etc) é um exemplo que você deverá seguir..."
Será..?

Gostaria de acreditar que no momento mais íntimo, um lampejo de vergonha e humanidade, um naco de consciência fazem essas pessoas pensarem em mudar de rumo...

Gostaria mesmo...sinceramente...

3 comentários:

Gustavo Rangel disse...

é parceiro...o prefeito voltou e amanhã a equipe do blog já está em alerta. As pilhas já estão carregando...e vãmo que vâmo!!

Anônimo disse...

Xacal
o homi tá de volta. O cara quase aposentado do STJ deve achar isso aqui um quintal, um arraial que tanto faz um como outro... Espero um movimento grandioso nesse sábado. O ladrão que retorna tem que saber que o povo não quer esse cara de volta. É demais para meu estômago. Vou-me embora daqui... estou com vergonha de ser campista.

Anônimo disse...

o homi do STJ fez o pé de meia no fim da carreira...