sexta-feira, 18 de abril de 2008

Estrada tortuosa...

Quando se proclamava aqui uma tentativa de entendimento entre os diversos setores de um partido partido ao meio, eis que a obtusidade e a crença fundamentalista vicejam os meios de comunicação...
Não temos procuração para defesa de Zé da Cruz, Don Luciano e Don Moralles...Aliás, recentemente, até perdemos um pouco da mão contra eles na demarcação de uma opção política...
No entanto, cabe-nos analisar as palavras dos gendarmes do PT, os próceres e proxenetas da política do partido do presidente Lula...
Como os políticos que atuam em um mundo virtual, fato bem explicado pelo blog dos "cabeçudos" http://www.outroscampos.blogspot.com/, nossos ex-companheiros parecem ainda entorpecidos pelo canto da sereia...
Há vários sinais nas falas...
Primeiro, ao atacar a pretensa ausência dos quadros mais importantes desse partido, pelo menos nesse momento em que se exige independência, procuram justificar suas desastradas operações políticas, e recolhem-se ao bu(rr)ocratismo partidário para alijar e rotular os interlocutores...
Disputam a precedência de um doente terminal (PT) que já começa a cheirar mal...como as "carpideiras", mulheres pagas para chorar um defunto alheio...
É claro que reconhecemos o partido como ferramenta importante no processo de transformação da sociedade e para o exercício da política institucional...
Mas que fique claro, quando o partido e seus grupos hegemônicos fazem acontecer de uma forma que respeite o direito das minorias, e mais, não entregue a legenda como um bordel, um quartinho de aluguel para acordos espúrios...
Sobre Makhoul não relembraremos os comentários jocosos que seus colegas médicos fazem de sua gestão no Álvaro Alvim e na UNIMED...isso seria jogo sujo...
A tentativa de descolar a imagem deles ao telhado de vidro é válida, mas não para fazer isso invertendo o ônus para quem nada teve haver com esse jogo...atacar aqui não é a melhor defesa, periga "levar bola nas costas"...
Mantém-se a lógica do consenso que só é válido para legitimar a vontade de Odisséia, Makhoul & Cia.
Novamente, tentam costurar "por cima" com Cabralzinho, ursinho puff, um acordo para isolar garotinho e, de quebra voltar a boquinha no governo RH...o costume do cachimbo faz a boquinha torta...
Não vêem que são manipulados no cenário que não sabem operar...até para ser oportunista tem que ter talento, senão beira à vulgaridade...
Essa tática poderia ser discutida e operada dentro do partido, sem a necessidade dessa lavagem de roupa suja nos jornais, veículos que pensam saber usar para repercutir suas falas e impor sua vontade...pobres diabos...
Isso está impresso no DNA daqueles que não sabem fazer política como maioria...é o recalque da violência institucional, que antes chamávamos de "rolo compressor"...
Talvez a explicação para tanta ausência de Zé da Cruz, D´Ângelo e Moraes esteja aí...ninguém gosta de brincar de "sinuca" e sempre servir com o "buraco"...dói, e cansa...
Ninguém agüenta fazer política com quem usa política, unicamente, para satisfação de suas fantasias pessoais...

Nenhum comentário: