segunda-feira, 21 de abril de 2008

Rede Blog-21 de abril...comportamento do eleitor campista...

Como já dissemos é um erro traçar o perfil de determinado eleitorado, desvinculado da realidade ampla a qual está inserido...
Sem dúvida o eleitor campista, como o eleitorado da maioria das cidades, responde às suas questões locais, mas também repercute os aspectos políticos da conjuntura nacional...
No plano nacional, o eleitor campista tem demonstrado certa sintonia com os temas e tendências nacionais, ou seja, votou em Lula e repetiu o voto em 2006...
Com a trajetória estadual dos garotinho, votou e confirmou uma variável própria de todos os eleitorados: o bairrismo, que nesse caso superou toda e qualquer possibildade de discenso...
A questão mais grave, no entanto, foi a escolha de sua representação parlamentar em três níveis (municpal, estadual e federa), bem como o mandatário executivo, o prefeito...
O texto "breve história de Campos e suas elites", publicado aqui, diagnostica o processo de transição econômica de Campos da monocultura agrária semi-feudal para o expansionismo burocrático estatal urbano, com a chegada dos royalties...
A debilidade do ciclo econômico que foi adotado, sem qualquer independência e autonomia, perpetuou laços políticos tradicionais, onde o cidadão dispõe de poucas ferramentas ideológicas para contrapor o domínio ao qual está subjugado...
Não houve tempo para amadurecimento de nossas instituições, nem no campo econômico, sequer no campo político...
Lógico, esse cidadão não é só um pobre vítima inocente, é também cúmplice de uma "tirania" que de certa forma lhe traz sustento e satisfação de interesses imediatos...
Ocorreu em Campos uma pauperização da relação eleitor x eleito, onde a mera troca, o mero trading é o resumo da atividade de sufragar...
O modelo implantado por garotinho, e sustentado sem interrupções até hoje, prescinde de popularidade, base social, acúmulo de capital político, etc...
Os dados financeiros são preponderantes, e o número de votos está diretamente ligado ao volume de recursos que se detém para "adquirí-los"...
Tivemos, pois, Sérgio Mendes, Arnaldo, Mocaiber, Campista, e na Câmara uma série de representantes com baixa ou nenhuma representação social...
É a tal "realidade virtual", a "matrix eleitoral" onde a representação, os gestos e atitudes não têm lastros na realidade, a não ser seu objetivo instrumental de distorcê-la...
A exceção do próprio garotinho, esse sim um fenômeno eleitoral, todos os outros representantes não contavam com uma base social ampla quando foram lançados a tarefa de se eleger...
Desta feita foi necessário, e ainda é, uma montanha de dinheiro para construir tal base...
É muito mais importante ao eleitor campista enxergar e optar por um modelo que o livre dessa crônica dependência, que devolva a sociedadae, fora do Estado, a capacidade de intervir na política...Isso é muito mais importante que as questões morais ou éticas...
Afinal ser honesto é obrigação, não qualidade para se distingüir um candidato...

8 comentários:

Gustavo Rangel disse...

boa parceiro...estou de volta, pois a semana promete ser quente...abraços !!!

xacal disse...

estamos aí, não se esqueça de passar no urgente e aderir a campanha "chega da palhaçada"...

felixmanhaes disse...

Meu mestre, literato e redator chefe de ATrolha. Está havendo uma movimentação interessante, uma relativa empatia entre os nobres bloguistas. No entanto, quando você visita um novo Blog, você percebe inúmeros outros que tem opiniões interessantes, que deveriam estar linkados. Não sei se isso é factível. Seria como abrir um tipo de central de blogs, onde todos se inscreveriam, e por assim dizer, um local destinado a mobilizações. É possível? Estamos numa situação típica em que precisávamos desse vamos assim dizer cadastro geral.

xacal disse...

A rede blog é, na verdade, o embrião dessa proposta...

Anônimo disse...

Caro Xacal,
Parabéns pela manifestação tão objetiva e verdadeira.
Também concordo com o Félix, porém já deveria haver mais publicidade extra net como um boca a boca, a boa e velha forma de noticiar, afinal a grande massa não tem acesso à computadores, muito menos aos nossos blogs.
Boa semana!!

VP disse...

Parabéns pelos dois textos, este e o sucessor (o de cima desse, ainda não sei como fazer referencia aqui, fico perdido).

Em realidade, estudo isso há dez anos e não tenho muita convicção no debate. É um dos temas mais interessantes e intrigantes da Ciência Política.

Grande abraço,

xacal disse...

No meu caso não é estudo, é mera intuição, caro Vítor...

o texto é sucessor mesmo, pois foi publicado depois...

Anônimo disse...

Xacal,parabéns pelo blog.É realmente muito interativo.Ótimo!Gostaria de pedir que ampliasse o guadro de candidatos na enquete de disputa eleitoral à prefeitura.Que tal um pai de santo,um mágico e um advinho.Áh!!!Um dono de circo também.