quinta-feira, 22 de maio de 2008

makhoul, o candidato descartável ou meia-bomba...!

A julgar o discurso da ex-companheira odisséia makhoul é um nome que apenas "serve" se for para uma aliança com psdb...
Se for com arnaldo, odisséia aceita "sacrificar" nosso médico e monsntro...!
A entrevista deixa claro que odisséia de forma inábil como de costume, considera o ex-pt refém de suas opções políticas, onde só há legitimidade dentro dos limites que estabeleceu...
Mais uma demonstração de incompetência para negociar nesse momento delicado...!

3 comentários:

felixmanhaes disse...

Meu analista político, Xacal.
O tempo de conversar está se esgotando e os entendimentos estão acontecendo. A imprensa anunciou e eu quero confirmar. Estivemos, sim, com o Roberto Henrique. Até porque, como justificam, o PMDB também faz parte da base aliada do governo federal. O que importa não é somente isso, mas sim que as discussões devem passar obrigatoriamente pelo fim da corrupção na politica de Campos e não pelo fato de fazermos vereadores. Não adianta fazer aliança pura e simples com quem tem gosto pela falta de escrúpulo, esquecendo-se dos compromissos e cumplicidades que desse tipo de acordo advêm, podendo gerar novos sonolentos na Câmara. Algumas intervenções pontuais tomadas pelo Roberto Henrique nos 43 dias de governo, nos animou a sentar com ele para esse tipo de conversa. Sabemos a priori que a indicação do seu nome passa irremediavelmente pela aquiescência do Garotinho. E ele não vai dar a vaga a quem quer e sim a quem ele achar o melhor e nessa opção o que vai apontar são as pesquisas. A indagação continua muito presente na nossa avaliação. Candidatura própria vai depender das pesquisas. Para se consolidar uma aliança, o grande impeditivo continua sendo a questão das siglas envolvidas abrirem mão das titularidades.
Aí voltamos aquele velho tema: o da construção de uma alternativa que suplante todas essas conjecturas e que se constitua no novo que seja moral, idôneo e competente. A expectativa criada pelo "Chega de Palhaçada", infelizmente ficou aquem do que se produziu dentro de um tempo que insiste em não nos dar tempo... Um abraço fraterno.

xacal disse...

caro Félix,

sua iniciativa foi positiva, muito embora não tenha ficado claro a intenção das conversações...!

há, no entender de vocês, possibilidade de interlocução com o pmdb do g., como você mesmo definiu...?

quais seriam os parêmetros, ou objetivos...e mais, quais são os ônus...

todo esse cálculo político deve sempre balizar qualquer tratativa, para que essa não escoregue no voluntarismo, ou em alguns casos, que não se applica a vc é lógico, oportunismo...!

sabemos que o pmdb, psb, pdt fazem parte da basa aliada, mas, sinceramnete, esse argumento é, para dizer o mínimo, inócuo...!

no caso da conjuntura e eleições municipais vale a lógica local, que uma vez estabelecida, poderá ou não repercutir o espectro nacional...!

foi justamente por operarmos na contramão todos esses anos, reproduzindo aqui os cortes e campos políticos nacionais e sues interesses, que formamos um artificialismo político que nos engessou...!

não podemos continuar a reproduzir esses erros, é necessário um projeto nosso, com a cara e a coragem do pt de campos, mesmo que leve mais tempo...

os atalhos ao poder sempre ns afastam do que somos...!

Anônimo disse...

Coitado do Felix nem percebe que esta sendo usado por meia duzia de pessoas e ainda esta se achando, sem conhecimento e percepição politica afinal ele tambem faz parte do time da boquinha ou ele esqueceu.