sexta-feira, 30 de maio de 2008

Um garotinho demoníaco...

A denúncia e as matérias jornalísticas que tratam de garotinho e seu esquema "segurança s/a" desmascarou e trouxe à tona um fato gravíssimo, que diante da importância dos envolvidos fica um pouco nublada...

É a perigosíssima e leviana gestão dos recursos públicos aplicados a segurança pública no Estado do Rio de Janeiro...
O napoleão garotinho que adora se auto-proclamar um "especialista" na área, e até contou com um ghostwriter de peso intelectual para publicar um livro, Luís Eduardo Soares, ficou nu...

Seus critérios para alocar recursos materiais e humanos nas regiões do Estado não obedecia ao planejamento estatístico e científico que alardeava e ainda alardeia, inclusive com o projeto falido das delegacias legais...
A prioridade era manter alimentado o establishment político que chefia...
Estão aí elementos importantes para entender porque a criminalidade é um problema endêmico no Estado...
Pergunta-se: como cobrar postura reta de policiais sem dar exemplo...? Se pode fazer "favor" para os chefes políticos, por que não cuidar dos próprios interesses...?
E ainda: se teve suposta negociação com uma modalidade de crime, quem garantirá que outros acordos com outras modalidades não estivessem em vigor...?

Mais uma vez repetimos...até a exaustão...nada disso acontece sem a cumplicidade e omissão da sociedade...que vota mal, não cobra de quem vota e ainda se beneficia desses esquemas quando necessita...
Passou da hora de aprofundar essa discussão...
Os (maus)resultados atingem a todos...

3 comentários:

Brand Arenari disse...

Xacal, vc que é um cara informado, tem como passar a ficha do elemento Alvaro Lins? Nao achei nada sobre a trajetória dele na internet. Ele sempre foi da polícia civil ou nunca foi? Como ele se infiltrou neste esquema?

Xacal disse...

álvaro lins egresso da polícia militar, onde chegou a capitão...

é paraibano, e mora no rj há muito tempo...

passou no concurso para delegado em 1997 em primeiro lugar...

foi diretor da DAS (anti-seqüestro) e da Polinter (que realiza recapturas e capturas de foragidos ou pessoas com mandado de prisão em aberto, além de controlar as carceragens das delegacias e o ponto zero-prisão para policiais)

Carreira meteória foi promovido logo a delegado de primeira classe, o que só consegue em tempo tão curo alguém que tenha bons contatos...

desde a primeira hora se aliou a garotinho e na primeira tentativa de e eleição não teve os votos suficientes...

por coincidência em 2002 tb houve concurso, com execedentes que foram convocados após longa espera...o padrinho dessa "chantagem": álvaro lins...

agora nas útlimas eleições tb houve concurso com os mesmos propósitos, e o TRE apura o caso...

álvaro já foi investigado por ligação com o pessoal do combustível, do bicho e agora das maquininhas (caça-níqueis)...

Brand Arenari disse...

Valeu Xacal! Tá afiado mesmo!