segunda-feira, 28 de julho de 2008

Autocrítica...Espaço do ex-leitor...

O ex-leitor Luís Tavares enviou um e-mail muito educado, protestando sobre o tratamento a ele dispensado, quando por ocasião de suas críticas ao nosso tom sobre seus amigos: chicão cabeça de bacalhau, e alcione athayde, a imaculada...

O caro doutor luis tem um problema com nosso estilo, e já admitimos que beiramos o exagero, e possivelmente, cometeremos erros...

Mas, dr Luis, suas queixas são pontuadas por questões pessoais e relações que nada tem haver com as críticas aqui publicadas...

Grosseiro e de péssimo gosto são os desvios e os abusos cometidos pelos grupos políticos que dominaram a cena nesses últimos vinte anos...

Sua aversão e intolerância com o estilo, muito se assemelha a um moralismo macartista e udenista, que tem horror aos ataques aos seus pares, médicos, advogados e outros membros da elite e da classe média...

Mas compreendemos suas razões e as respeitamos, mas da mesma forma sabemos que os "aliados" para a luta que teremos que travar, nem sempre se expressam e tem o mesmo viés poético e polido de Vossa Senhoria...

A vida é dura doutor, a sacanagem é explícita e o nosso blog combate com as armas que detemos...

Sinto muito se o doutor não consegue suportar um pouco mais de "peso" nos argumentos...Se nós gostássemos de "diplomacia", com certeza o nome não seria A TRolHa...

Como dissemos, publicaremos sua mensagem, porque posso discordar do que o senhor fala, mas brigo até a morte pelo seu direito de dizer o que pensa, da forma que pensa...

Não imagine que a legitmidade repousa apenas na "polidez" com verniz de sala de espera de consultório médico ou de gabinetes envidraçados...


Resposta ao editor de A trolha ao comentário por mim postado sobre OS VICES

Prezado Editor

Concordo com voce.
Não se deve poupar criticas aos homens publicos que fazem mal uso de sua função.Eu me referi especificamente ao tratamento ofensivo.
Ele é degradante, arque voce com seus custos ou não.
Creio que como brasileiro nos habituamos a ler e saber dos desvios de nossos desgovernantes e hoje felizmente temos blogs como o seu para encaminhar nossas criticas.
O tema de meu comentário foi o tom ofensivo dos textos que voce posta e o contraste com o apreço que voce mostra ter pelo bom nivel do debate.
É claro que conheço as histórias da amiga Alcione. E elas vão desde meu primeiro emprego e o contato com o saudoso Dr. Henrique com quem aprendi a hoje já rara difteria naqueles anos atrás.É claro que é esse contato e conhecimento com Chico e Alcione o fator que inspirou meu texto.É mais claro ainda que esse leitor convidado a deixar de se-lo pelo próprio editor do blog em nenhum momento pede trégua às criticas nem moderação na intensidade da lucidez e da qualidade de moralidade em que elas se inspiram.
Não acredite entretanto o editor que eu faça parte de alguma articulação mancomunada com o mal que assola nosso municipio ou de nenhuma estratégia tramada pelos maus governantes de combater os blogs criticos de nossa cidade como são o seu e outros de ilustres lutadores.
Tampouco estou articulado com os atingidos pela operação telhado de vidro ou pelos escandalos da secretaria de saude.
Uma coisa é uma coisa, prezado editor, outra coisa é outra coisa.
Realmente voce não pode se lembrar de meus comentários em seu blog em outros tempos porque eu simplesmente desconhecia seu blog.
Conheci sua página através do blog do amigo de infancia Roberto Moraes (do qual sou amigo extensivo de toda a familia desde criança) e este sim conhece minha história pessoal e não traz em seu coração as duvidas ventiladas em seu comentário à minha pessoa e de minha história.
É uma pena receber como uma resposta nestes dias tão dificeis um convite pra sair. "Quem não está satisfeito de o fora" não me parece uma frase de tom cordial nem tampouco sintonizada com os anseios de uma terceira via...
Dou plantão aos sabados na unidade neonatal do HPC e por isso não participei dos "Chega de Palhaçada" I e II.
Depois de suas insinuações e de seu convite e de sua resposta em texto destacado no seu blog pago às suas expensas entretanto creio que foi melhor mesmo não ter ido me juntar àqueles "novos valores" que sabem tratar simpatizantes com a mesma rispidez dos velhos coroneis dos tempos fardados.
Sr Editor.
Eu nada mais disse que a afirmação que refaço agora:
Não creio que o tratamento ofensivo seja um caminho senão para angariar contra ataques despreziveis em qualidade e tão dispensaveis quanto ataques vis.
É meu desejo de cidadão isento, também blogueiro, fotologueiro, musico, poeta e amante das causas da amamentação e da prematuridade, que seu blog cresça e seus textos amadureçam e suas respostas possam ganhar um destino mais certeiro do que esse que foi desta vez atingir um coração sincero e verdadeiro.
A critica que seu comentário diz sentir falta sobre o telhado de vidro entretanto foi postada no meu próprio blog que te repasso antes de atender seu convite...
Obrigado pela sinceridade de sua resposta
Luis Tavares
Campos, RJ.


Em tempo:
1-quanto a rispidez do editor, deve ser força do hábito, pois o doutor tem o nobre ofício de salvar vidas, enquanto eu, infelizmente, tenho por ofício tirá-las...no início estranhei, mas a gente se acostuma, afinal, eu puxo o gatilho, mas deus é quem mata...!
2-doutor, não procure aqui modelos, ou heróis...somos falíveis, com nossos recalques e interesses, com uma diferença: não disfarçamos sob um aspecto pseudo-cordial...outra coisa: não vá a manifestações sem acreditar nelas...não vá por mim, ou deixe de ir pela minha postura...vá pela sua, e em nome daquilo que diz acreditar...é bem mais producente e honesto, e poupa decepções...

Um comentário:

Anônimo disse...

Qual a sensação de matar alguém?