sexta-feira, 18 de julho de 2008

Cadê a "otoridade"...?

O que não foi dito na cobertura feita pelos jornais e rádios sobre a ausência do delegado da 145 DP, Carlos Alberto Andrade Souza....

Primeiro, o delegado, pela falta de pessoal, responde hoje por duas delegacias há mais de dois anos, a saber, 147 DP em SF do Itabapoana e 145 DP de SJ da Barra...

Juntas, as circunscrições são enormes, e mesmo assim, as delegacias contam com um delegado e pouquíssimos agentes, sendo de costume ficar apenas um policial no plantão por turno...O que além de perigoso, é totalmente ineficiente para o bom andamento das unidades...!

As duas delegacias sequer podem chamar os veículos que detêm de viaturas...são restos de outras delegacias, mantidas a muito custo e com o bolso dos policiais, ou "favores" dos comerciantes locais...! Isso sem falar nas "esmolas" das prefeituras, que como sabemos podem cobrar esses "favores" quando os correligionários dos mandantes municipais sejam "incomodados" por investigações....No jargão estadunidense: there´s no free lunch: não há almoço grátis...!

Não sabemos os motivos que levaram o delegado a se ausentar, mas é pouco provável que não tenha avisado aos seus superiores e colegas sobre o fato, uma vez que estando responsável pela confecção dos flagrantes de área (141, 145, 146 e 147 DPs) essa é a medida é a recomendável...

A postura do delegado coordenador, Luis Armond, de "fritar" o delegado da 145/147 DP é típica de quem não assume suas responsabilidades quando pressionado, e que nada fez para mudar o quadro de abandono das DPs na sua gestão...

Último detalhe: a cobertura "espetaculosa" dos caolhos da cidade é devida a uma antiga rixa entre o "repórter" de rua e o delegado, que uma vez mandou o filho desse "repórter" que estava na dp para comunicar o furto de um carro, desocupar as escadarias onde estava acintosamente sentado, ou melhor: esparramado...Postura que ninguém tolera em frente a um órgão público qualquer, muito menos uma delegacia que não é, ou não deveria ser considerada a casa da mãe-joana...!

O repórter na época, subiu "nas tamancas" e desancou o delegado junto com seus colegas do estúdio...o que gerou mal estar que foi dirimido com uma entrevista do delegado Carlos Alberto...

Parece que as mágoas não foram de todo esquecidas....e os caolhos atacaram novamente...!

2 comentários:

Anônimo disse...

Dirimindo dúvidas, cara pálida, ou esclarecendo aos leitores do seu blog vc se refere ao repórter Antônio Claudio Vianna?
É sempre bom dar nomes aos bois...

Xacal disse...

não sei, minha fonte não informou, mas posso checar....