quinta-feira, 10 de julho de 2008

A ganância e a ambição...

Há uma diferença tênue entre a ambição e ganância que desvenda boa parte dos conflitos das instituições brasileiras nesses tempos de mandarinato do ex-operário...
A persistente falação do presidente do stf (isso mesmo, hoje uma corte minúscula) sobre ações da PF contra integrantes dos escalões superiores da sociedade deixa transparecer muito mais do que o elitismo e preconceito social que adestrou a polícia sempre a perseguir os suspeitos "PADRÃO", ou seja, pobres, pretos e paraíbas...

Ela descortina uma nova modalidade de sentimento que até então era bem resolvido entre os pares da "realeza", afinal é a primeira vez que têm que admitir que alguém oriundo dos porões do capitalismo tupiniquim possa gerir esse país...tarefa sempre reservada aos "gênios da raça", doutores de anel juramentados, ou em alguns casos, os cães de guerra da caserna com seus galões e medalhas lustradas...resolviam suas diferenças em acertos ou revezamentos convenientes de poder...

O presidente gilmar mendes, a exemplo de outro ministro, marco aurélio de mello, são pessoas dotadas de ambição...até aí nada demais, pois esse sentimento impulsionou sua biografia e carreiras jurídicas ao topo da corte constitucional, recompensa merecida e condizente com o douto saber que professam...
São funcionários exemplares, embora o atual presidente gilmar mendes ainda esteja pendurado, junto com seu irmão em uma ação de improbidade...se não me engano lá no Estado do Mato Grosso...
Mas vá lá...até que transite em julgado são inocentes...
O pior é que o próprio juiz decidirá sobre o futuro dessas ações de improbidade, e por assim dizer, julgaria em causa própria...

Voltemos a ambição...esse sentimento nobre que nos empurra às conquistas com nossos próprios recursos e métodos...
Assim foi o presidente Lula, que não satisfeito com a sentença de eterna pobreza carimbada em sua origem, construiu o maior capital político da história recente da Amércia Latina, e quiçá mundial...discorde-se ou não de sua trajetória, ele alçou sua condição sem tentar subtrair o que não lhe é próprio...É um político...Submete-se ao voto, tem mandato popular para chefiar um dos poderes da nação, e portanto, nada deve falar sobre as decisões judiciais que a todos se impõem, inclusive e principalmente ele...

Imagine essa cena: você teve um prejuízo causado por uma empresa, que lhe deixou seqüelas morais e patrimoniais, e ouve o juiz da sua causa dar uma entrevista onde fala do perigo da "indústria de indenizações" e do risco econômico que empresas sofrem com essas ações judiciais...
O que você pensaria? Como você avaliaria suas chances de ter sua pretensão satisfeita?

Imagine outra cena: Você é suspeito de um crime, não há provas contra você, e o Delegado dá uma entrevista é diz em rede nacional que você é culpado...

As declarações de ontem à noite acerca da prisão do "orelhudo" Dantas (como diz Mino Carta)feitas pelo presidente gilmar mendes do stf têm o mesmo efeito...
Em uma pretensa defesa das garantias constitucionais, imiscui-se no papel de defensor dos indiciados/réus, usurpando um papel que é adstrito a defesa...Sua preocupação ou sua defesa da Constituição deve se manifestar nos Autos, quando e SE provocado pelos pacientes (réus/indiciados)...
Sua posição não é, como querem alguns, imparcial pois não há empate em sentença...Sua posição deve ser da eqüisditância que garanta a harmonia dos poderes, que então permitirá um cenário onde as garantias contitucionais tenham lugar...

Tão perigoso quanto a atitude dos policiais afoitos em legitimar suas ações pela imprensa, é um chefe de poder, no caso judiciário, entrar na seara que exorbita sua competência ou atribuição...
Para fiscalizar a atividade policial judiciária estão legalmente constituídos o Ministério Público e advogados defesa, muito bem pagos por sinal...

Ambição é vencer com seus próprios meios...Assim fez gilamr mendes ao se tornar ministro do stf, e assim fez Lula ao vencer as eleições

Ganância é querer vencer com o que é dos outros...
Nesse caso, gilmar mendes quer fazer um papel que não lhe cabe...
Se "ambiciona" os poderes do presidente da República deveria aposentar-se e candidatar-se a tal cargo...assim poderia por subordinação hierárquica mandar, fiscalizar e avocar os atos administrativos e condutas dos servidores policiais...

Na condição de ministro do supremo detém a hierarquia da judicância em matéria constitucional, o que não é pouco...
Mas parece que o ministro quer mais...
A liturgia do seu cargo, como guardião da Constituição manda que se abstenha de opinar sobre matérias as quais certamente será argüido na Corte...
Em resumo: sapo tem olho grande, mas vive na lama!

2 comentários:

Anônimo disse...

Mais uma vez fica comprovado que cadeia no brasil é coisa de pobre, a história se repete os larápios ricos já começam a ser soltos e nem esquentaram o lugar.Quanto ao exelentíssimo sr. gilmar mendes prestaria um grande serviço a população mantendo essa quadrilha apodrecendo no xadrez ao invés de ficar cheio de não me toques com essa cambada.

Eleitor e contribuinte indignado disse...

A justiça está precisando com urgência reavaliar suas decisões beneficiando banqueiros, doleiros, lobistas e políticos, com liminares e habeas corpus, depois de serem denunciados e com prisão decretadas, apesar das fortes evidências e provas consistentes levantadas e apresentadas pelo MPE, MPF, Polícia Civil e Polícia Federal.
Queremos decência, ética, respeito e punição para todos, ninguém esta acima da lei e da justiça, muito menos o Ministro.