quarta-feira, 23 de julho de 2008

Música e linguagem...

Hoje pela manhã, após ler o ótimo blog do Cláudio kezen, Rádio Pirata (www.claudiokezen.blogspot.com/), ver e ouvir alguns dos vídeos que estão por lá, como James Brown, Chuck Berry, Miles David e Charles Parker decidi fazer uma pesquisa no meu limitado acervo e achei um cd do Neville Brothers denominado Mardi Gras Mambo...

Um belo trabalho de soul, e jazz, na velha tradição New Orleans, e um leve flerte com o dixie...

Não entendo nada de música, além do fato de gostar de música, mas uma idéia ficou martelando a minha cabeça no compasso adornado pelo belo naipe de metais da banda...

A tradição musical herdada dos escravos na América, desde o norte até a nossa parte meridional funde música com linguagem e movimento...

Senão como explicar que os nomes dos ritmos tenham evoluído como expressão dessas características humanas e traduzem pelo nome o que são...

A matriz musical européia e tanto anglo-saxã como latina não possui esta característica...
Quando você ouve palavras como ópera, sinfonia ou flamenco nada te sugere...a exceção talvez seja o fado...
Não “operamos” ou “sinfonicamos”...Sambamos, temos bluesmen, o cool(tipo frio e com classe)jazz, bepop (o nome sugere o compasso), etc...

Também quando confrontados com mambo, rumba, maracatu, samba, xote, xaxado, bepop, foxtrot, rock´n´ roll, blues é impossível não associar a sentimento ou algum tipo de movimento ou “dança ritual” e a própria formação melódica desses gêneros...

Você está blues(triste) representa a música, assim como sambar denota o ritmo e o gênero, sem necessidade de explicação...Soul, por exemplo: alma em inglês...Impossível definir a música de outra forma que não seja essa...

Talvez seja, paradoxalmente, a explicação para a pouca elaboração harmônica e “pobreza” lírica desses ritmos, pois a tradição “oral” já bastava, enquanto a complexidade estrutural de uma ária, ou uma sinfonia exija um correspondente registro “escrito”, registrado em partituras infindáveis...

Mas paro por aqui, para não me aventurar mais sobre o que não conheço e apenas possuo intuição...

Códigos distintos, em manifestações diferentes, nem melhores, nem piores...diferentes...

Com a palavra nossos especialistas...

Nenhum comentário: