quinta-feira, 21 de agosto de 2008

De volta ao mundo real...

A demissão dos contratados, muito além do cumprimento da lei, e da possibilidade de resgatar a obrigatoriedade de concurso público para acesso aos cargos, traz de volta uma realidade que os telhadeiros de vidro do alexandre macabro insistem em esconder...

Há um exército de pessoas (ninguém arrisca dizer quantos são) que, a partir das demissões, retornará a fila dos desempregados e revelará o nível verdadeiro de atividade econômica em Campos dos G..

Nossos gestores escolheram o caminho mais rápido e que lhes trouxessem o retorno eleitoral mais eficiente: distribuir os royalties de forma direta, através do emprego sem concurso e dos desvios e irregularidades na contratação de bens e serviços...

Criaram assim uma bolha econômica que agora ameaça explodir sobre todos que sustentaram esse modelo...

As demissões nos darão a possibilidade de enxergar a incompetência desse modelo que se instalou há 20 anos, e ruiu sob o telhado de vidro...

Mais uma vez, Campos dos G. sofrerá as escolhas erradas de uma parte de sua população: de um lado, a escolha da pior política feita pelos telhadeiros, e de outro, a escolha daqueles que enxergaram no apadrinhamento político um "atalho" para satisfazer suas necessidades pessoais...

Esse sofrimento que se abaterá sobre nossa cidade não deve ser em vão...

Primeiro deverá servir para repensar que tipo de cidade e de gestores queremos...
A seguir, saberemos o verdadeiro tamanho da máquina adminsitrativa, suas carências e sua capacidade de atendimento...
Por derradeiro, teremos nossa economia ajustada a realidade, ou seja, com o fim de vínculos e práticas precárias, saberemos o quanto pobres e atrasados nós somos...

Nenhum comentário: