sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Exemplo portenho...

menino manifestante pela prisão dos torturadores.

Condenados a prisão perpétua, na província de Tucumán, dois próceres da ditadura argentina...
Antonio Bussi e Luciano Benjamín Menéndez foram sentenciados como culpados pelo desaparecimento, em 1976, do senador peronista Guillermo Vargas...
Ambos lideravam a chamada "Operação Independência", responsável pela repressão às guerrilhas rurais na província, onde Bussi foi nomeado governador...
A "Operação" é acusada de vários desaparecimentos, inclusive de cidadãos espanhóis...
Com a anulação das leis Obediencia debida y punto final, equivalentes a nossa Lei de Anistia, retomaram os processos para punir os criminosos que praticaram atrocidades em nome do Estado Argentino...
Antonio Bussi não será encarcerado por questões de idade, mas sua condenação encerra simbolicamente uma ferida da sociedade portenha, e atribui a responsabilidade devida ao Estado pelos atos de seus agentes...
Em 1995, Antonio Bussi, reformado como general, graças a anistia concedida, se elegeu governador da província de Tucumán, e em 1999, deputado nacional...O Congresso Argentino impediu sua posse devido as acusações que pesavam contra ele...

Há cinco anos, Bussi se elegeu prefeito de San Miguel de Tucumán, mas o processo já estava em curso...
Como vemos, os argentinos vão purgando as feridas mal curadas que gangrenam o tecido democrático latino americano...

Parabéns a los hermanos...

Fonte: El País.

Nenhum comentário: