sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Filho feio é sempre órfão...

Canalhice...só assim pode ser definido o comportamento dos porta-vozes da quadrilha da lapa, acerca das comemorações dos 15 anos da UENF...

Dentro do um espectro de análise própria ao caudilhismo, nomeia os "heróis", e relega ao segundo plano o trabalho e as lutas de funcionários, professores, alunos e toda a comunidade em geral...

Atribuem a determinados setores uma oposição a implantação de universidade, quando na verdade esses setores teciam uma crítica ao modelo implementado, que desde aquela época previam que submeteria a UENF a uma posição de subserviência e humilhação...

E os críticos tinham razão: a UENF implantada pelos "caudilhos canalhas" era dependente e atrelada aos sabores e humores da FENORTE, que sufocava e calava qualquer chance de autonomia acadêmica, e de independência administrativa, fundamentais para a vida de quaisquer campi...

O instrumento mais utilizado pela entourage da lapa era a chantagem financeira, onde os recursos jorravam para os "pesquisadores" que se curvassem, enquanto aqueles que contestavam os desatinos da administração eram punidos com ostracismo e perseguição...

O tanque (no sentido figurado, é claro) ana lúcia boynard, fiel escudeira do casal da lapa, cumpriu à risca sua tarefa, e no fechamento de sua gestão, promoveu um concurso público vergonhoso que se dirigia a manter nos cargos da FENORTE os "sabujos" do governo de então...
As irregularidades tiveram que ser saneadas com a possibilidades de recursos, até então vetada, para a prova de títulos, onde se davam as "mágicas" pontuações e colocações dos favorecidos...

Foi necessário muita luta e muita discussão da UENF, e sua comunidade acadêmica com o governo benedita para encerrar essa triste página de manipulação e ingerência do executivo em uma Universidade...

Hoje a UENF pode se orgulhar de si própria, e não deve nada a caudilho algum...

3 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Xacal
Por ser um leitor assíduo de seu blog, fiquei profundamente chocado com seu comentário sobre o concurso da UENF( "promoveu um concurso público vergonhoso que se dirigia a manter nos cargos os "sabujos" do governo de então..."). Foi um desrespeito muito grande para com os funcionários que se dedicaram, estudaram, se sacrificaram (família, fim de semana...) e foram aprovados.
Entrando no mérito apenas do comentário do concurso, gostaria de esclarecer que diversas ações foram impetradas no MP de Campos contra o concurso e todas foram indeferidas (por falta de provas). Nós concursados, não temos culpa das brigas entre o pessoal de Garotinho e um grupo de professores locais.
Se você não sabe, lutamos muito por este concurso. Este mesmo grupo de professores que fica espalhando boatos fez de tudo para atrapalhar nossa entrada e prorrogar o contrato dos "sabujos" (o que eles queriam era fazer um concurso a moda deles, colocando pontuação nas atividades que só os "sabujos" sabiam, e ao final ficariam com os “peixes”).
Se alguém possui alguma prova, que apresente aos órgãos competentes. Não se admite que, por brigas políticas, manchem nossa honra.

Atenciosamente

Rogério Castro/Técnico de Nível Superior/CCT/UENF

Xacal disse...

Rogério,

Para lembrar os fatos:

Me referi a parte do concurso fenorte...

Embora o concurso tenha sido contratado sob a responsabilidade da fenorte, a reitoria da uenf não julgou necessária a revisão da prova de títulos...E a direção da fenorte de então, que havia recebido o "pepino" durante o mandato benedita, achou por bem respeitar a autonomia da universidade nesse, e em outras questões...

As suspeitas pairavam sobre o processo seletivo da fenorte, e todos os concorrentes foram convocados (via telegrama) a apresentar seus recursos, e assim pode a administração que sucedeu a nefasta ana lúcia, legalizar e legitimar um certame que corria o risco de anulação...

Espero ter dirimido as dúvidas sobre a questão.

Paulo Maia disse...

Muito bem lembrado, Xacal. Parabéns, mais uma vez, por refrescar a memória de nossa gente.


Abraços,

Paulo Maia