domingo, 31 de agosto de 2008

Telhado de vidro...

O SEPE, Sindicato Estadual de Profissionais da Educação cumpre seu papel ao fazer a interlocução entre categoria, sociedade e partidos políticos...
Desta forma, o sindicato apresenta aos futuros gestores as demandas pertinentes a Educação, e pode fiscalizar o cumprimento de promessas...

Nesse intuito, o SEPE realizará essa semana uma rodada de debates com os candidatos a prefeito da cidade...
No blog Comentários do Cotidiano (http://www.fabiosiqueira.blogspot.com/) está a agenda de encontros...

Ganha um doce quem adivinhar qual foi o candidato(a) que se negou a debater com os profissionais da educação...

Ela mesmo...
A rosinha ex-garotinho napô, responsável, junto com o marido pelo pior governo da história no quesito Educação, com dilapidação dos salários dos profissionais, diminuição de carga horária das disciplinas, falta crônica de professores, o nefasto NOVA ESCOLA, falta de diáologo, enfim, um legado de incompentêcia que se refletirá nas próximas gerações...

Talvez seja por isso tudo, e a aversão ao debate democrático, que a candidata que adora o papel de pedra, tenha recolhido seu telhado de vidro...

Um comentário:

FÁBIO SIQUEIRA disse...

Caro Xacal,
Obrigado pelo registro de nossa iniciativa propositiva para o debate dos caminhos da Educação em Campos.
Atenciosamente, acrescento duas observações aos seus comentários no post:
1- Em contato direto, afirmei ao coordenador de campanha da candidata Rosinha, Mauro Silva que o encontro teria como pauta exclusiva propostas para a rede municipal no próximo governo; que, nesta oportunidade, não haveria referências à rede estadual, nem balanços de gestões recentes do RJ;
2- Em 2004, o candidato do PMDB à prefeitura de Campos, Deputado Pudim, participou de debate idêntico conosco, em nossa sede. A discussão se deu de forma cordial, democrática e respeitosa, e o então candidato se comprometeu com a grande maioria das propostas apresentadas, praticamente as mesmas que serão debatidas ao longo da semana, em função da inépcia da atual gestão no que se refere à Educação.