sábado, 23 de agosto de 2008

Ter ou não ter...

A discussão sobre ter ou não ter diploma para exercer jornalismo movimenta a categoria e a sociedade...

Não entraremos nesse mérito...

Apenas constatamos um fato, no mínimo estranho: não ouvimos até agora nenhum jornalista pró-diploma defender que os donos dos meios de comunicação sejam obrigados a serem jornalistas...

Em nossa opinião o diploma é desnecessário, mas para aqueles que defendem tal exigência, deveria ser primordial que os "donos" das linhas editoriais, ou seja, quem em última instância define o que vai ser publicado ou transmitido, não deveria ser tão ou mais "diplomado" que seus empregados...?

Nós não acreditamos, mas os jornalistas pró-diploma devem acreditar que o "canudo" poderia fazer um roberto marinho diferente, um assis chateaubriand diferente ou aqui mais próximo: um dono do diário, seja lá quem for, um garotista diferente...Por outro lado, o diploma melhorou a postura do patrão/pai da folha...?

Não vale comparar com outras atividades, onde há técnicos (engenheiros, médicos, etc) que respondem por estabelecimentos onde há donos sem formação na atividade que exploram...Nessas empresas, o médico, o engenheiro tem a última palavra nos procedimentos, ou pelo menos são cobrados por isso, legal e eticamente...
Já nas redações todos sabem que não há vedação legal, nem ética a decisão dos donos das empresas em intervir no produto final...Muito ao contrário, essa é uma prática comum

Não sabemos, mas para a maioria dos jornalistas a liberdade de empresa vem antes da liberdade de expressão...

Nenhum comentário: