quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Tributo...

Nós aqui da TrOlha resolvemos escrever esse texto antes do desfecho do match entre Brasil e EEUU, na decisão pela medalha de ouro no futebol feminino...

Queremos fugir às análise sobre fatos consumados, bem ao gosto das tolices galvãobuenianas, que pontificam o abandono e a escassez de apoio do futebol feminino como combustível para a superação e eficência das meninas, como se miséria fosse motivo de orgulho...

O resultado, ouro ou prata, é de suma importância para a valorização dessa modalidade, mas não mudará um fato: dois ou três meses de comemorações, e pronto: voltarão ao ostracismo, e ao abandono...

Enquanto o poder público subsidia as dívidas dos clubes de futebol, dominados e jogados por homens, cria loterias para resgatar prejuízos escandalosos e criminosos, o futebol feminino recebe a indiferença estatal, como prêmio pelo seu ótimo desempenho...

Confesso, sempre achei futebol feminino uma coisa estranha, por simples ignorância e preconceito...Hoje me vejo à frente da tv, gritando o nome das jogadoras e sofrendo com a garra e a determinação dessas heroínas...

Esteticamente e esportivamente, o futebol feminino pela suas diferenças físicas com o masculino, permite um jogo mais fluído e com mais espaço, onde o talento aflora, tal qual nosso futebol há trinta anos...

É um jogo bonito e divertido de se ver, muito embora os meios de comunicação, empresários, clubes, federações, e toda a indústria do futebol ignorem esse fato...

A aplicação de dinheiro público nos clubes, e de recursos públicos também (policiamento, transporte público, etc) impõe que se mantenha uma versão feminina nas agremiações, até que a modalidade seja capaz de andar com as próprias pernas...Se tem dinheiro público envolvido, o acesso tem que ser a todos, homens e mulheres...

Por outro lado, o circuito universitário é uma ótima oportunidade para a inclusão de jogadoras no ambiente escolar, com a concessão de bolsas para atletas...

A participação das nossas craques enalteceu e manteve a tradição futebolística que os homens renegaram com seu péssimo futebol...

Todas as homenagens às nossas guerreiras das quatro linhas...

2 comentários:

Maurício Quitete disse...

A CBF tinha que criar a "FEMIMANIA" em vez da "TIMEMANIA", que só ajuda aos cartolas corruptos a "tapar os buracos" dos grandes e muitas vezes pequenos clubes (o futebol de Campos confirma).

Anônimo disse...

O retrato do descaso é a reação de nosso guia ao fracasso olímpico masculino: "nunca ficou com tanta raiva na vida". Pois é...