terça-feira, 30 de setembro de 2008

Farsa trágica...

Os corpos de 23 jovens colombianos foram apresentados pelas forças de segurança como mortos em combate, após terem, supostamente, aderido a guerrilha ou aos grupos paramilitares...

No entanto, uma investigação que cruza os dados das datas de notícia dos desaparecimento, com  os laudos de medicina legal que determina o dia da morte...Geralmente, as vítimas foram mortas um ou dois dias após os desaparecimentos, o que evidencia a farsa, uma vez que os grupos terroristas e paramilitares levam semanas ou meses para treinar os recém recrutados...


A cobrança por "resultados", que de certa forma infla a "popularidade" das forças de segurança junto a população, e legitima a política de guerra empreendida pelas autoridades de segurança, está na raiz do problema...

A questão não é nova, e  há 750 casos sob investigação, e 50 militares já foram condenados pelos seqüestros e homicídios conhecidos como falsos positivos...

Muito parecido com nossos "autos de resistência"...

Nenhum comentário: