quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Não pode. Ou pode?

Ontem, ao passar pela subida da ponte do Estado, sentido centro-guarus, notei que na cabeceira da ponte havia uma placa onde se lia: Ponte Rosinha Garotinho.

Não tenho certeza, mas acho que esse tipo de "batismo" é vedado a governantes ainda vivos, ainda mais se considerarmos que a citada ex-Governadora concorre ao pleito desse ano.

Mas imagino que ela mesmo desejaria retirar a placa, afinal lá consta um sobrenome que ela tenta subtrair à todo custo.

Não seria o caso da Justiça se pronunciar?

3 comentários:

Anônimo disse...

Fechado o convênio entre A Trolha, Eu penso que... e Urgente. Todos unidos para salvar da extinção o pobre Xacal. Vamos ver no que vai dar. Salve Garotinho! Salve Rosinha! Derrubamos mais um...
Vai tarde, Xacal.

Kbrunco disse...

Meu caro,

Não comemore ainda. O Xacal pode voltar, breve, breve.

Anônimo disse...

SALVE ROSINHA? SALVE GAROTINHO? VAI SER PRECISO MUITA REZA FORTE DIANTE DO PECADO CAPITAL. ISSO NÃO DEVE SER UMA SAUDAÇÃO, DEVE SER NA VERDADE UM PEDIDO DE SALVAÇÃO!