sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Notícias da vizinhança.

Cutucando a onça.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, após denunciar uma conspiração para derrubá-lo do governo, e em solidariedade ao presidente boliviano Evo Morales, também expulsou o embaixador dos EEUU de seu país.
Chávez deu 72 horas para que o embaixador dos EEUU deixe o país, e ordenou o imediato retorno de do embaixador venezuelano deixe aquele país.

Com palavras de baixo calão como: "Ya basta de tanta mierda de ustedes, yanquis de mierda", e ainda; "Váyanse al carajo, yanquis de mierda, que aquí hat un pueblo digno. Váyanse al carajo cien veces."

Ao mesmo tempo, o presidente venezuelano disse que a presença de bombardeiros Tu-160 russos, não será a única, pois está prevista a chegada de uma esquadra da frota russa a Venezuela.


Conto do vigário.

Milhares de turistas britânicos (cerca de 85.000) foram atingidos pela quebra da terceira maior operadora de turismo do país, a XL Leisure Group. Uma operação de resgate está sendo montada pelo governo britânico e outras empresas. A XL operava mais de cinqüenta destinos para Europa, América e África. A dívida da empresa chega a 35.8 milhões de libras (45 milhões de euros), e conta com 1.700 empregados ao redor do mundo.


Caçada.

Aviões dos EEUU mataram 12 pessoas, supostamente militantes da resistência afegã. Foram disparados dois mísseis que atingiram o vilarejo de Tole Khel, próximo a Mirah Shah, norte da província de Waziristão. Os alvos estão todos em solo paquistanês, e dentre os mortos há um líder tribal da região, Yousaf Khan Wazir.
O serviço secreto do Paquistão disse que todos os mortos eram da facção Talebã do Punjabi (região do Paquistão).


Fonte: El País, The Guradian, The Independent, New York Times.

Nenhum comentário: