quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Para não esquecer...

Nem seis, nem meia dúzia...
Nem o sujo, nem o mal lavado,
Nem o roto, nem o esfarrapado,
Nem o pecado capital, nem o telhado...


ARNALDO NUNCA MAIS !

ROSINHA NÃO!

5 comentários:

sagaz disse...

faltou uma última linha, em fonte mínima dizendo "feijó muito menos"

Xacal disse...

feijó e café com leite...

Manoel Caetano disse...

Xacal

Fico feliz com seu retorno, apesar das nossas diferenças, não posso negar que tens prestado um importante serviço de comunicação, com informações atualizadas, críticas e comentários sagazes, sempre temperados com muita ironia e humor que dão um toque muito particular à TroLhA.

Quanto a questão eleitoral, como já era esperado, tudo indica que o futuro(a) prefeito(a) será mesmo Rosinha ou Arnaldo.

Fica claro nas suas postagens que, pelo menos na sua opinião, não faz absolutamente nenhuma diferença, pois, ambos se equivalem negativamente.

O próprio Feijó tem explorado muito essa idéia tentando nivelá-los por baixo para ver se sobra uma casquinha para ele. Muito compreensível diga-se de passagem.

Agora, sinceramente, na minha singela opinião, esta equiparação por baixo não é 100% justa. Não nego que de um modo geral ambos os grupos operam numa mesma lógica e seguem uma mesma práxis política e também acho que precisamos superar isso.

Porém, não acho correto que, em nome desse objetivo (por mais nobre que seja) cometamos injustiças e distorções históricas.

Não podemos negar que, administrativamente falando, o governo de Anthony Garotinho, sobretudo no primeiro mandato (1988-91) foi um bom governo. Isso foi reconhecido a nível nacional com sua escolha como melhor prefeito do Brasil a época (vale dizer que com orçamento infinitamente menor que o atual).

Não morro de amores por Garotinho/Rosinha, muito longe disso, mas, comparar suas administrações com o desatino das administrações Arnaldo/Mocaiber, ao meu ver, é forçasão de barra.

Em suma, acho que cada um têm o direito de fazer o que acha melhor com seu voto, mas, não podemos mais ignorar que a disputa está sim polarizada e só há uma escolha a fazer: anular o voto para manter a consciência tranquila e "isentar-se" de responsabilidade ou optar entre Arnaldo e Rosinha entendendo que existem sim diferenças a serem consideradas.

Essa é minha opinião.

Um abraço

reinaldo peçanha disse...

concordo com o manoel nao sou defensor das duas candidaturas. mas querer comparar a administraçao desse mocaiber,arnaldo,com garotinho É SER PARCIAL E EU ACHO QUE O XACAL NAO É! GAROTINHO QUANDO PREFEITO, COM POUCOS RECURSOS REALIZOU MUITO MAIS DO QUE ARNALDO E MOCAIBER JUNTOS. POR QUE SERÁ? QUASE 5 MILHOES POR DIA NAO DEU PRA ARNALDO/MOCAIBER REALIZAREM GRANDES OBRAS? ALGUEM PODE ME RESPONDER???????????

Xacal disse...

Senhores,

Respeito democraticante a opinião de ambos, mas há um singelo detalhe:

não julgo as administrações dos garotinho pelo período 89/91...trata-se do conjunto da obra...temos o período 98/2000, com os recursos muito superiores e a criação do "esquema" para a eleição para governo do estado, e agora, recentemente o catastrófico governo estadual...

manoel e reinaldo, não se trata de apenas personalizar, e é claro, compreendo que rosinha e arnaldo podem até ser individualmente distintos, mas é o modelo que ambos compartilham que possibilita desvios, escândalos e prejuízo para nós, contribuintes...

não é questão de forma, é de conteúdo...

no mais, obrigado pelos comentários...

um abraço democrático...