quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Sem munição.

A divulgação da lista dos terceirizados e seus supostos vencimentos foi o episódio mais importante da campanha até agora.

A reação do grupo vinculado a administração atual demonstra isso.
Os ataques nas rádios e jornais, os comentários na rede deixam claro que o golpe foi certeiro.

O Xacal acertadamente já disse que a principal virtude da divulgação foi a quantificação do prejuízo que nós contribuintes/eleitores sofremos e, por outro lado, causou um incômodo e um racha nas bases de Arnaldo Vianna, o popozão melancia como chama o Xacal.

Foi possível delimitar o "tamanho" e  o valor de cada feudo político junto ao prefeito e seu candidato. Isso causa muito ciúme e disputa interna.
Mas com todo esse potencial ofensivo, o lançamento desse "míssil" pode ter sido prematuro demais.

Não se sabe de quem teria partido a iniciativa, mas o comando da campanha de Rosinha Garotinho deveria ter avaliado o melhor momento para realizar esse movimento.

Com as novas pesquisas que serão realizadas, talvez tenhamos a chance de mensurar os efeitos das denúncias na corrida eleitoral.

3 comentários:

Anônimo disse...

Voce chutou o cachorro que voce pensava que estava morto, o pior ficou pra depois...aguardem

Anônimo disse...

Realmente foi um gas para a campaha dela, porem eu acho que arnaldo caiu sozinho, pois sem propostas decentes, ele se complicou, disse que criou o trianon, as bolsas, e foi tudo desmentido pela candidata, alem de massificacao de feijo contra arnaldo, a ideia utopica do metro de superficie ajudaram no naufragio. já ela teve um bem sucedido programa com citacao do eike batista. Arnaldo agora partiu pro desespero querendo dizer que campos nao vai evoluir pois rosinha é ''contra'' LULA e cabral e exibe uma foto dele com lula, uma verdadeira lástima...porem a maquina/caneta faz milagres entao a decisao so sera conhecida mesmo no dia 5 de outubro. ah, e tambem nao temos certeza deque é o unico trunfo dela...

Anônimo disse...

É verdade, tem também o pecado capital!