quinta-feira, 4 de setembro de 2008

"Trivial" da falta de esperança...

Esse texto retirei do blog do Nassif, http://www.luisnassif.com.br/

Uma luva para nosso caso, por isso adaptei as considerações do comentarista...

Trivial da falta de esperança

Por Francisco de Assis

Olha, Nassif, as pérolas que encontrei. Alguns dos pensamentos abaixo datam do início da humanidade. A lição que aprendemos é que nada mudou no ser humano, em que pese a imensa transformação tecnológica. Aí vai:

"Leis escritas são como teias de aranha. Pegarão os fracos e os pobres, mas serão despedaçados pelos ricos e poderosos" (Anacáris, príncipe dos citas) - a respeito das recentes decisões soltando Daniel Dantas, e em nosso caso, sobre a recondução de macabro a prefeitura...

"Hoje há grande demanda de pessoas que fazem o errado parecer certo" (Terêncio, dramaturgo latino nascido em Cartago) - muito aplicável em nossa política atual e de sempre, e no caso da lista dos terceirizados ilegais parece bem apropriada...

"Nós enforcamos os ladrõezinhos e indicamos os grandes ladrões para os cargos públicos" (Esopo, fabulista romano) - a respeito dos NOSSOS criminosos de colarinho branco;

"O roubo de milhões enobrece os ladrões" (Marquês de Maricá, político brasileiro) - idem;

"Os ladrões de bens privados passam a vida no cárcere e nos grilhões. Os ladrões de bens públicos, no ouro e na púrpura" (Catão, estadista romano) - idem;

"Há três tipos de governo: o que faz acontecer, o que assiste acontecer e o que nem sabe o que
acontece" (George Santayna, filósofo norte-americano) - essa cada leitor escolha o governo de sua preferência e associe a parte que ache compatível...

Nenhum comentário: