sábado, 4 de outubro de 2008

A autópsia do narciso...

Todos sabem que Narciso é o personagem mitológico greco-romano que, envaidecido de si próprio, apaixona-se por sua imagem refletida em um lago, definha e morre ao permanecer imóvel nessa autocontemplação...

Bom, o caso do médico & monstro, makhoul 63 daria um bom objeto de estudo para a psquiatria...Assim como é capaz de mudar de personalidade ao sabor das necessidades do momento, como um camaleão da imoralidade, o "dotô" makhoul é um exemplo raro de narcisismo patológico extremo...

Nada que avalie, ou enxergue deixa de ser a imagem de si refletida...Se vai elogiar sua candidata, o faz através de suas qualidades...Se fala da campanha política, imiscui fatos alusivos a sua trajetória e posição atual e passada...

Leia o texto que o médico & monstro, makhoul 63 publicou no melhor papel para embrulhar peixe da região: a folha...

Deixe de lado as críticas ao cinismo e hipocrisia dessa alma atormentada, e "viaje" apenas na overdose de auto-estima do "turco"...Destacamos os trechos do texto mais deprimentes...

Estou na cidade do Rio de Janeiro para participar da solenidade de posse do corpo de conselheiros eleitos para a gestão 2008/2013 do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro. A Causa Médica, chapa da qual sou o único representante do Norte e Noroeste fluminense, foi eleita com 52% dos votos dos médicos do Estado, concorrendo com mais duas chapas. Em Campos e região, o percentual foi ainda mais expressivo. Por isso, quero aproveitar para agradecer aos médicos a confiança em nós depositada e dizer a eles que podem ter certeza que continuaremos a lutar por melhores condições de trabalho além de remuneração mais justa para a classe, o que, certamente, redundará em atendimento de qualidade a todos os pacientes. Aliás, já estamos fazendo isso, haja vista, a nossa postura frente ao governador do Estado e seu secretário de saúde nos últimos acontecimentos (O Globo das duas últimas quintas-feiras). 

Estando aqui, não pude assistir ao debate dos prefeitáveis, na quinta, dia 2, mas ontem, o meu celular não parou de tocar. Recebi cerca de meia centena de ligações me contando sobre o debate e do belíssimo desempenho da professora Odete, inclusive parabenizando-me pela escolha da minha candidata. 

Acredito que tanto o sucesso da professora, quanto da chapa do Cremerj se deve a algo que tem em comum, qual seja , a defesa intransigente da ética, a recusa em negociar princípios e a coerência entre o discurso e a prática, características que estão rareando nesse mundo cada vez mais pragmático e fascinado pelo poder do dinheiro. 

Como exemplo desse poder, é possível verificar no âmbito eleitoral, que hoje é missão quase impossível, um candidato a prefeito participar de uma eleição, principalmente na região dos Emirados Fluminenses, e ter uma real chance de ser eleito, sem dispor de Bolsas, de todos os tipos, até de Estudo, assim como de Cheques e Vales; Empregos terceirizados que se vão e voltam e Dinheiro, muito Dinheiro para contratar um exército midiático, divisões motorizadas barulhentas e, o mais importante, um qualificado corpo jurídico. Para fechar, uma infantaria, que além de levar o nome do candidato, financiador e empregador aos eleitores, mui provavelmente é formada por eleitores em potencial junto com suas famílias. 

Mas o sucesso da professora Odete nessas eleições de Campos, assim como foi o nosso em 2004, está sinalizando que algo continua a crescer nos corações e mentes da população: A vontade de lavar a alma e sair dessa situação altamente aprisionante e deplorável de sociedade corroída pelo dinheiro “fácil” para uma nova condição de sociedade que vai conquistando o progresso através do trabalho digno e da educação. 

Amanhã é dia de votar e mostrar que esta mudança, que já estava em curso,
continuará até a vitória.

Publicada no dia 04-10-2008

2 comentários:

Anônimo disse...

Xacal, jamais gostaria de estar na reta da ponta afiada da sua caneta ou na direção dos seus dedos quando se deleita no ato do teclar. Até porque não me enquadro nas críticas procedentes que com esmero e eficiência o nobre redator faz. Na questão específica do médico e monstro, como você mesmo o diz, lhe faltou "cujones" para bancar uma candidatura própria do ex-pt. Além disso, ele está como que perdido. Sai do PT, apoia um candidato a Vereador do ex-PT, que está na aliança com Arnaldo e apoiando também a candidata Odete de quem está tirando mais votos do que acrescentando. Ele tem uma grande dúvida, não sabe o que fazer para o jantar. Aí ele vai ficar de vez sepultado nas suas aspirações políticas, porque a Odete no 2º turno vai estar ao lado do Arnaldo. Desta maneira, cada vez mais ele se enterra no conceito da população de Campos. Outra coisa os votos que a Odete vai receber, são votos consignados a ela porque são os votos do protesto que também foram a ele atribuidos na eleição de 2004. E é bom que ele não se iluda, quanto a isso.

Xacal disse...

Caro anônimo,

não creia que tenho prazer ao tecer tais comentários...

gostaria, como já disse, de me orgulhar dos líderes políticos de nossa terra, pois, em última instância, estaria me orgulhando de mim mesmo...

só nos resta a vergonha e o imobilismo do atraso...do qual somos vítimas/cúmplices...

o caso makhoul é típico de nossa terra...vsta um uniforme branco, ganhe alguma projeção profissional e seja "eleito" o novo "herói" da nossa salvação...

são as "soluções" fabricadas, assim como o inexpressivo e direitista arnaldo que hoje é uma "força" política regional...

o problema é que nessa terra de auto-estima tão baixa, os "dotôres" encontram campos férteis para aprisionar corações e mentes provincianas, que urgem por um "senhor", o qual possam abanar o rabinho...