sábado, 18 de outubro de 2008

A banalização do mal...

Não concordo com os argumentos que "demonizam" o exercício da política como uma atividade "criminosa" em sua essência...

Políticos eleitos são o reflexo da sociedade na qual estão inseridos, ou sejam, representam a vontade e o perfil de seus eleitores...

Guardadas as possibilidades de distorção e manipulação das informações disponíveis, é muito pouco provável que o eleitorado seja "enganado"...Na verdade, o eleitor "quer" se enganar...!

Mas, ainda que não desejemos o exercício da política deslocado para tribunais e delegacias policiais, há que se estabelecer parâmetros para evitar que situações como a de ontem, com a prisão do vereador marcus alexandre, e outras ocasiões, como a operação telhado de vidro, se tornem comuns e não nos causem nenhuma comoção, estimulando a indiferença pelo excesso de exposição a anormalidade institucional...

Um pressuposto para discutir com a seriedade, e gravidade exigidas pela nossa conjuntura municipal é: Há ambientes administrativos onde as escolhas dos modelos favorecem o apodrecimento das instituições, e os desvios de conduta...

Nesses cenários, a sociedade é cooptada, os movimentos sociais "aparelhados", a vontade do "chefe" prevalece sempre sobre as possibilidade democráticas de co-gestão...A autonomia da comunidade é trocada pela paternalização dos conflitos...Para mistificar essa escolhas, esses governos controlam boa parte da mídia, com a concessão de generosos "benefícios", com o objetivo claro de construir uma imagem de onisciência, onipresença e onipotência ...
A formalidade republicana, exigida para que os ritos gerenciais sejam pautados por critérios universais, é substituída pela "cordilaidade" individualista, pela "amizade e contatos", que permitem a prevalência de interesses privados sobre as demandas coletivas...

Por isso, que em Campos dos G., a superação desse modelo instaurado em 1988, e que se aprofundou com a chegada dos "gordos recursos" dos royalties, é fundamental para superarmos a crise de credibilidade e moralidade que enfrentamos...

As opções que se apresentam hoje, rosinha napoleão garotinho, ou arnaldo popozão melancia vianna, não demonstraram capacidade de romper com seu modus operandi...

A confirmação que se anuncia para 26 de outubro nos levará a repetição do ciclo: revezamento da "forma", permanência do "conteúdo", e quem sabe novas "cisões" com aparecimento de novos "adversários" para disputar a hegemonia do modelo que implantaram e compartilham... 

Nossas escolhas devem ir além do tábula rasa moralizante, até porque ninguém se autoproclama desonesto...
A honestidade e lisura de um governo é, antes de mais nada, resultado das opções políticas que faz...e não o contrário... 

18 comentários:

Anônimo disse...

Nos blogs anônimo disse...: as advogadas de Rosinha a Dra. Rosely Pessanha e a Dra. Rosemary Pessanha recebem como funcionarias da PMCG e que estão a disposição do desembargador ha mais de 10 anos. E, ainda que as doutoras são primas do Garotino.
18 de Outubro de 2008

Anônimo diss...
Se não me engano, a dra. Rosely está à disposição do vereador Marcos Bacellar; quem quiser confirmar é só procurar a Cãmara Municipal. Já a dra. Rosemary Lopes de Carvalho, tb funcionária da prefeitura de Campos, está há anos afastada (à disposição) e até recentemente morava em Búzios, se não me engano. Coisa muito chique!

Xacal disse...

será que é difícil fazer um comentário que se atenha ao assunto do "post"...?

até quando esses imbecis, tanto de um lado como de outro, nos encherão com essa demarcação de campo que só expõe a podridão de ambos os lados...?

bom, penso que dia 26/10 ficaremos livres desses comentários idiotas...

tomara...

Anônimo disse...

Elas não primas de Garotinho, não. Elas são irmãs de Jonas Lopes de Carvalho, o "Joninhas".

Leiam parte da matéria publicada pela revista Época, em junho de 2002:

"Os mais íntimos, como o presidenciável Anthony Garotinho, o tratam por um singelo apelido – Joninha. O diminutivo, porém, em nada combina com a influência que Jonas Lopes de Carvalho Junior, hoje conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), exerce na carreira política do pré-candidato do PSB. Segundo o empreiteiro Guilherme Freire, era numa conta aberta em nome de Jonas – a de número 12216-1, do Banco Itaú, agência Saara, Centro do Rio – que Garotinho depositava dinheiro proveniente de supostos negócios ilícitos.

Jonas e Garotinho são amigos desde a prefeitura de Campos. Tesoureiro das quatro últimas campanhas do ex-governador, Jonas ocupou, no governo do Estado, a chefia do Gabinete Civil. Acusado de improbidade, foi afastado, mas, antes que o Ministério Público o inocentasse, Garotinho o nomeou conselheiro do TCE.

Para garantir a nomeação, Garotinho teve de aprovar uma alteração na Constituição estadual: em vez de dois conselheiros, passaria a indicar três dos sete integrantes do tribunal. No TCE, Jonas concentrou o julgamento das matérias ligadas ao amigo. Só em 2000, relatou 58% dos processos de Garotinho.

Os dois e a ex-primeira-dama Rosinha Matheus foram sócios na Garotinho Gráfica e Editora e são investigados pela Receita Federal por suposta fraude em sorteios no rádio feitos em 1995."

A matéria referia-se à denúncia sobre o sumiço de US$ 2 milhões doados ao governo de Campos pelo Bradesco, em 1989. O dinheiro que deveria ter sido usado na reconstrução do novo Trianon, já que o antigo havia sido demolido pelo banco para a instalação de uma agência. Só que o mandato de Garotinho acabou sem a obra e sem que se soubesse o destino da doação.

Naquela ocasião provocou uma situação de mal-estar entre diretores do Bradesco, que se sentiram usados por Garotinho.

Querem mais detalhes sobre a matéria? Leiam aqui neste link:

http://epoca.globo.com/edic/211/brasil2a.htm

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Ah, agora dá pra entender porque todas as contas dos desafetos de Garotinho, que vão pro TCE, são reprovadas. E o cargo do Jonas Lopes de Carvalho Filho, diga-se de passagem, é vitalício.

Que presentão dado por Garotinho ao seu amiguinho, hein? Teria sido algum tipo de "cala-boca"?

SUPER ENERGIA disse...

Fico muito chateado quando observo que pessoas, com certeza, adultos, ficam brincando no blog dos outros, Sua postagem é muito boa Xacal, mas infelizmente não há clima para comentar, temos que esperar 26/10.

Anônimo disse...

fala verddade voce gosta e gosta muito. se nao gostasse nao publicava.
é para publica!

Manoel Caetano disse...

Xacal

Suas considerações são sóbrias e provavelmente verdadeiras. Só faria uma pequena emenda: não acho que teremos a manutenção de conteúdo e alteração de forma, mas, talvez, o contrário.

A constatação de que estamos renovando um ciclo iniciado em 88, e ainda, de que tal coisa não será uma boa para o município é válida, mas, a essa altura, inevitável.

Por mais que esta realidade não agrade ela constitui, por hora, um fato já concretizado. Neste contexto, acho válida a iniciativa de optar, de ponderar, de arriscar uma escolha. E não acho justo que se acuse as pessoas que assim agem de adesionistas.

Qual a contribuição efetiva do voto nulo para esta eleição?

Para mim permanece como opção apática e improdutiva dos que preferem "lavar as mãos" a conviver com os riscos pertinentes à uma "escolha" incerta.

Claro, pautado na impressão, ao meu ver equivocada, de que não faz absolutamente nenhuma diferença, vc pode optar pelo caminho da indiferença, mas, isso não mudará o fato de que o ciclo persistirá, pelo menos por mais algum tempo.

Xacal disse...

É essa questão, caro Manoel:

Quem vota no "menos pior", ou pelo menos naquilo que acredita ser o mal menor, faz suas escolhas baseados, aparentemente, na falta de opção, o que não é verdade...

o que defendo é que os eleitores desse ou daquele lado não queiram transferir a responsabilidade pelas suas escolhas a quem não as fez, ou seja, a nós, eleitores do voto nulo já basta a frustração da certeza de que tanto faz (ambos os lados são iguais) e que seremos governados por escolhas dos outros...

mas como já disse, esse é o jogo democrático...

isso para mim que é covardia: querer dividir conosco o peso escolha de vocês...e por que o fazem...? porque a todo tempo tentam justificar e acreditar que fazem a melhor escolha, ou a escolha menos ruim, o que acredito não ser verdade...

não tenho medo de errar, tenho a certeza que rosinha/arnaldo são erros...

e como já disse, e repito: política e democracia não resumem às eleições...

qual o resultado do voto nulo...? o mesmo de votar em arnaldo/rosina, ou seja: nada mudará...

quando a sociedade vítima/cúmplice reduz o pleito a arnaldo/rosinha ela já disse que também pouco se importa...portanto, decidam e colham os resultados....sem o meu voto...

Carlos José disse...

Novo blog no ar. Não deixem de ler:


www.celsoraeder.blogspot.com

Manoel Caetano disse...

Xacal

O que exatamente vc quer dizer com:

"Quem vota no "menos pior", ou pelo menos naquilo que acredita ser o mal menor, faz suas escolhas baseados, aparentemente, na falta de opção, o que não é verdade..."

Qual seria então a opção que temos hoje? O voto nulo?

O problema Xacal é que o nulo não será prefeito e portanto não é uma opção de verdade.

Outra coisa, nunca pretendi transferir responsabilidade. Seria um contrasenso fazê-lo, sobretudo porque vc notadamente se nega a assumir qualquer uma que seja.

E tem outra coisa, vc será governado pela escolha dos outros, mas, também, pela escolha da maioria. (valor fundamental da democracia) E não se engane, a sua "neutralidade" ou "indiferença" não deixará de contribuir nesta escolha.

Em tempo

A opção pelo voto nulo não pode ser comparada com a escolha de um dos candidatos pela simples razão apontada no primeiro parágrafo: a saber, o nulo não governa.

Quem vota nulo e não é ingênuo ou tolo (coisa que penso ser o seu caso) sabe que um dos candidatos se beneficiará indiretamente desta "escolha". Portanto, não deve ser confundida com uma terceira opção, pois, tal coisa, neste caso, não existe.

Como destaquei no fim do meu último comentário, a validade do voto nulo, para o caso daqueles que não conseguem ver nenhuma diferença entre os candidatos que faça valer a pena uma escolha (o seu caso) restringe-se a esfera pessoal ou individual. Como uma atitude de quem pretende manter a consciência tranquila com relação ao assunto.

Até aí tudo bem. Mas, a partir disso, tentar legitimar o voto nulo como uma terceira opção, viável do ponto de vista eleitoral, é exagero e irracionalidade.

Xacal disse...

não Caetano,

é mesma racionalidade de quem diz que votará em uma das duas opções por absoluta falta de opção...

o voto nulo é demarcação de um campo político daqueles que dizem, em alto e bom som, que nenhuma das duas escolhas são opções, porque são iguais, e portanto, tanto faz quem governará...

mas o fato que vc desconhece, ou não aborda é que a democracia, a política e o futuro da cidade não se esgota no pleito de 26/10...

o aumento do quantitativo de votos nulos com certeza diminui a legitimidade de quem foi vencedor, e aponta na possibilidade de uma alternativa futura dentre aqueles que não se submetem aos limites "im postos" pela realidade...

Manoel Caetano disse...

Ora Xacal nunca escondi ou deixei de considerar que o futuro político de Campos não se esgotará neste pleito, como vc insinua.

O fato é que, na minha opinião, não é preciso votar nulo para apontar na possibilidade de uma alternativa futura. Uma coisa não depende diretamente da outra.

Espero que realmente vingue e colaborarei o quanto puder para a formação e desenvolvimento de uma nova alternativa, mas, esta esperança e perspectiva para o futuro não me impede de fazer uma escolha agora.

Não reconhecer nenhuma diferença entre os grupos em disputa e portanto concluir que a escolha não vale a pena é uma coisa. Agora, imaginar que é preciso votar nulo para apontar na possibilidade de uma alternativa futura é um argumento inócuo e falacioso.

Manoel Caetano disse...

Em tempo

eu nunca disse que "votaria em uma das duas opções por absoluta falta de opção" Isso sim seria irracional.

Eu escolhi uma entre as opções (mesmo reconhecendo que ambas estão longe do ideal)por entender que, no momento, não existe opção melhor. Ou seja, faria uma pequena correção na sua frase:

Ao invés de:

"votaria em uma das duas opções por absoluta falta de opção"

eu digo:

Voto em uma das duas opções por absoluta falta de opção melhor.

É só uma palavrinha mas faz toda a diferença!

Anônimo disse...

Xacal,já postei outro dia que a proximidade da eleição e o acirramento do debate estão te forjando cada vez melhor.
Encontro aqui neste blog as mais lúcidas(e não imparciais como querem os imbecis) análises deste momento.
Na verdade é o pragmatismo preguiçoso que quer a todos convencer que só podemos agir nas eleições e logo se não há boas opções optemos pelo menos pior.
De concreto é a percepção que de o que der dia 26 Campos continua no pântano...

Manoel Caetano disse...

Caro anônimo, antes pragmatismo realista do que idealismo vazio e inútil, questão de ponto de vista.

só para lembrar, o próprio xacal chegou a defender a candidatura de Odete para depois voltar atrás, prova de que mudanças verdadeiramente significativas não surgem do nada.

Quando houver uma opção que de fato valha a pena contem comigo, antes disso, não encham meu saco.

Anônimo disse...

Xacal peço a sua ajuda se póssivel. Na localidade de Conselheiro Josino no bairro do barro vermelho existe uma caixa d'agua comunitaria e desde ontem estamos sem água, as pessoas estão dizendo que a pessoa que toma conta da bomba falou que se o seu candidato não ganhar a eleição ira cortar a água de todos e isso é só amostra do que poderá acontecer. Sinto me inojado com tudo isso pois tenho criança pequena e não sei o que fazer. Tem hora Claúdio que fico tão revoltado que dar vontade de virar bandido e pegar numa arma matar todas estas pessoas, sou religioso e sei que Deus não compactua com estas coisas. Se puderes me ajudar fico agradecido. Será que tem algum telefone útil para quem possa ligar?
Um abraço e me ajude por favor...

Anônimo disse...

*Melhores Slogans de Campanha Eleitoral*

*10º lugar* - Guilherme Bouças, com o slogan:
'Chega de malas, vote em Bouças.'
*9º lugar* - Grito de guerra do candidato Lingüiça, lá de Cotia (SP).
'Lingüiça Neles!'
*8º lugar* - Em Descalvado (AL), tem um candidata chamada Dinha cujo slogan é: 'Tudo Pela Dinha.'
*7º lugar* - Em Carmo do Rio Claro, tem um candidato chamado Gê.
'Não vote em A, nem em B, nem em C; na hora H, vote em Gê.'
*6º lugar* - Em Hidrolândia (GO), tem um candidato chamado Pé.
'Não vote sentado, vote em Pé.'
*5º lugar* - E em Piraí do Sul tem um gay chamado Lady Zu.
'Aquele que dá o que promete.'
*4º lugar *- A cearense chamada Debora Soft, stripper e estrela de show de
sexo explícito. Slogan: 'Vote com prazer!'
*3º lugar *- Candidato a prefeito de Aracati (CE):
'Com a minha fé e as fezes de vocês, vou ganhar a eleição.'
*2º lugar* - Em Mogi das Cruzes (SP), tem um candidato chamado Defunto:
'Vote em Defunto, porque político bom é político morto!'
*1º lugar* - Em Campos dos Goytacazes (RJ) tem um candidato a prefeito chamado Arnaldo França Viana, o Popozão:
Slogan "Vote em mim, sou o candidato do coração"
P.S. - este corrupto, homossexual e corno teve a candidatura indeferida pelo TRE pois teve 3 contas rejeitadas no estado e outra no TCU (Tribunal de Contas da União), e mesmo assim continua fazendo campanha. O povo ignorante e os seus asseclas continuam achando que ele vai se eleger. Só eles acreditam que esse facionara ainda é candidato. E quando a ficha deles cair, o plano "B" é a adultera da Ilsan Viana assumir a candidatura. Hahahahahahaha

Anônimo disse...

Parece que acabou a ladainha ai começa tudo do início.
Essa repetitiva postagem já foi feita a exaustão a um mês atrás.
Será que ganham por produtividade?Rosinha gosta destas coisas...