quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Gangorra...

As últimas semanas, principalmente essa que se finda, têm revirado as vísceras da economia, em um sobe/desce no qual o mundo todo sente vertigem... 

O gráfico dos índices das bolsas ao redor do mundo podem ser comparados ao resultado de um exame cardíaco, um eletrocardiograma...

Por trás da aparente "crise de confiança" há muita especulação, e uma selvagem "caçada" ao mais fraco, como uma "evolução darwinista do mercado"...Os que estão no "topo dessa cadeia alimentar" adaptam suas vantagens competitivas e procuram extingüir os que permaneceram expostos por suas "fraquezas"...

Os governantes e gestores das políticas monetárias ao redor do mundo já perceberam que ao disponibilizar a bilionária quantia de recursos ao bancos para que esses possam recuperar a liquidez do mercado, retomando os empréstimos interbancários, na verdade, podem aumentar o desequilíbrio e a quebra dos bancos médios e pequenos que desejavam auxiliar...
Com mais dinheiro em caixa, os "tubarões" esperam a melhor hora para dar "o bote", e comprar as carteiras desses pequenos bancos na "bacia das almas", aumentando assim a concentração do sistema...

Todos sabem que em economia há um perigo enorme quando você concentra uma das variáveis...Se temos um fornecedor só para um produto, a tendência é que os preços sejam manipulados para cima, descolando qualquer relação custo/margem de lucro, catapultando ganhos exorbitantes que desequilibram a equação da formação de preços no resto da cadeia econômica...

Por isso, a Inglaterra parece ter acertado o alvo...Se os governos vão colocar dinheiro do contribuinte no rombo subprime, que então assuma o controle direto das instituições que deseja preservar, sem que tenha que financiar a compra dessas instituições por grandes bancos que anseiam por essa "oportunidade de ouro" de aniquilar a concorrência com recursos públicos...

Todos os agentes da economia, do setor produtivo ou financeiro apostam na roleta do cassino Wall Street...Uns mais, outros menos...
Os governos ao redor do mundo devem evitar que o pânico gerado pela crise seja usado como argumento para mais privatização de recursos públicos...

Quem apostou errado que pague o preço...Cabem aos gestores públicos limitar e ajustar a interevenção estatal as necessidades de preservação da economia real e do sistema financeiro em si...
Qualquer passo além disso, é realimentar a ciranda que levou o mundo a bancarrota...

2 comentários:

SUPER ENERGIA disse...

Muito boa! A grande sacada do Brown foi: Te empresto o dinheiro, mas a chave do cofre agora é minha!
Abç!

Xacal disse...

Quem dá o pão, dá o castigo...