segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Mais do mesmo...

Não quero ser estraga prazeres...Mas parece que a relação com mídia vai permanecer a mesma no "novo tempo" da lapa...

Mudou só o nome, mas a "o jornalismo chapa branca" é o mesmo...

Pelo jeito Campos dos G. tem seu novo "diário" oficial...

E não digam que é ranzinice minha...basta ler e comprovar...

3 comentários:

Anônimo disse...

"...Quando o então vereador Mocaiber recebeu um presente caído dos céus, com o mandato tirado de Carlos Alberto Campista, certamente não estava preparado para exercer o cargo, o que acabou ficando claro com uma nitidez que cegou quanto a tudo mais ao redor. A operação “Telhado de Vidro” veio em conseqüência e, com ela, uma falsa culpa foi atribuída a Arnaldo. Mas como em política tudo vale, a campanha contra ele ganhou corpo, notadamente sobre o episódio das contas de sua administração.

Que a prefeita eleita governe bem, que cumpra tudo que prometeu e que consiga transformar o “mar de lama”, por ela tão citado, num mar de rosas. São os nossos votos, assim como de todos campistas que querem ver o município trilhando o caminho da paz e do desenvolvimento."

A Folha, hoje, se dá conta que o governo Mocaiber não foi tão bom assim.

O Diario vai ter um sério concorrente como o jornal mais puxa-saco da nova gestão.

Anônimo disse...

O de cima foi o editorial de Aluysio Cardoso Barbosa, na Folha da Manhã.

Anônimo disse...

O tal editorial não foi só fechado, mas também aberto com chave de ouro: "Entre um esquema altamente profissional, onde nada faltou — desde recursos financeiros até o livre trânsito com simpatia da Justiça Eleitoral —e um esquema amador, como se o carisma de Arnaldo Vianna bastasse para a vitória final, prevaleceu, é claro, o primeiro." Só comparável ao texto de sábado do mesmo autor: "Numa eleição em que os candidatos em disputa, não representam, na verdade, o desejo de mudança manifestado por eleitores mais esclarecidos e preocupados com o desenvolvimento ordenado da região, o povo vai escolher o prefeito que, a partir de 1º de janeiro e durante quatro anos, estará à frente do município. Os dois candidatos são políticos conhecidos em Campos, com vícios que todos conhecem e criticam. De um lado, a ex-governadora e esposa de um ex-governador, do outro um médico que já esteve à frente da Prefeitura, pessoa reconhecidamente de paz e que, talvez por isso mesmo, é apontado como um político de forte carisma."