sábado, 4 de outubro de 2008

O mito da eficiência...

Boa parte do que o casal da lapa acumulou de capital político se deve ao marketing político...

Uma das "lendas" que gostam de contar a exaustão, e que é repetida como "mantra" pelo seu séquito de fiéis e fanáticos seguidores, é que o "chefe" fez um bom governo com poucos recursos em 1989, enquanto seus afilhados políticos dispunham de bilhões de reais, que de nada adiantaram
para o progresso da cidade...

Pois bem...

O incremento fabuloso de recursos na cidade, coincidiu com o período que o Governo do Estado também experimentou um aumento considerável de recursos, também com a mesma origem: os royalties...

Sem considerar todos os escândalos nos quais o Governo do Estado esteve envolvido, que vão desde o superfaturamento de computadores da Delegacias Legais (com a cumplicidade da fornecedora, a multinacional UNYSIS)que teria beneficiado a candidatura vitoriosa do então aliado e Secretário de Segurança, Josias Quintal, até os recentes desvios na área da saúde (operação pecado capital) e o caso das contratações da NUSEG, o casal garotinho teve um desempenho pífio na gestão dos recursos...

Nenhum índice de indicadores sociais refletiu a melhoria do caixa do Governo...A Educação foi ferida de morte, a política de saúde se resumiu a propaganda do remédio a 1real...

Mas há um dado que merece nossa atenção...

O Governo do casal da lapa "torrou", sabe-se lá com o quê, bilhões e bilhões de royalties, e foi além: abriu um "rombo" colossal nas contas do Erário estadual, teve que leiloar a folha de pagamento, assim como seu pupilo alexandre macabro, e por fim, "pendurou" a dívido d Estado com a União com a receita futura dos royalties...

Nesse breve histórico vai uma previsão sombria para o destino de nossos recursos, caso a rosinha garotinho napoleão ganhe as chaves do cofre...

Nenhum comentário: