quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Os fura-greves...

Em todos os momentos, e em todos os movimentos sindicais há sempre os que discordam das decisões da assembléia dos sindicalizados...

Tudo bem, esse é um direito, muito embora, do ponto de vista democrático, essa decisão devesse ser submetida a plenária que delibera sobre os rumos de cada movimento...

Ainda assim, ninguém pode forçar outra pessoa a aderir ou repelir greves ou qualquer outra menifestação da categoria...

Os bancos utilizam esse argumento como base para interditar as portas de suas instituições, e assim impedir os famosos piquetes, que são concentrações de grevistas para impedir o acesso dos fura-greve ao local de trabalho...

Outro argumento poderoso é a garantia do direito de ir e vir, inalienável e indisponível...

Mas o bom senso los leva a pensar o seguinte...Se os trabalhadores desejam tanto trabalhar, mesmo quando a maioria da assembléia de sua categoria, democraticamente, decidiu o contrário, e esses trabalhadores estão satisfeitos com suas condições de trabalho e o tratamento que recebem dos patrões, por que não assinam um documento onde abrem mão de todas as conquistas conseguidas com a luta alheiia...?

Ora, quem não concorda com a greve, não deve se aproveitar dos benefícios trazidos pelo movimento....ou não...? 


Nenhum comentário: