sábado, 11 de outubro de 2008

Politicamente corretos...nem tanto...

Uma das piores coisas que acontecem para uma sociedade é que conceitos se tornem uma verdade absoluta...claustrofóbica e tão opressora quanto os abusos que tentam condenar...

Recentemente, essa "balela" da campanha de "paz", alto nível, comportada e "civilizada" tomou conta dos jornais de embrulhar peixe da planície, dos programas de rádio, e até de debates na tv...

É verdade, alguns exageros devem ser evitados, mas tentar a todo o tempo vestir uma carapaça cheirosa para um ambiente que fede não parece muito producente...

Cada país, cada povo e sua cultura, tem um modo de lidar com seus conflitos, e do ponto de vista antropológico, não há como estabelecer uma categoria que determine qual maneira funciona melhor que a outra...cada qual funciona em seu ambiente...Ou, às vezes, funcionam melhor para certos estratos sociais do que para outros, como é o caso de sociedades desiguais como a nossa...

Mas não há como negar que os países que experimentam uma melhor condição de vida em geral, acesso a bens, educação, saúde, etc, resolveram seus conflitos de forma aberta...
Enquanto a católica latinoamérica escolheu o caminho da sublimação dos conflitos, o popular: "varre para baixo do tapete"....

Com isso as distensões do tecido social se acumulam, e têm efeito corrosivo...Foi assim que os pretos estadunidenses foram enforcados e caçados pela Ku Klux Klan, mas dessa violência nasceu uma consciência de classe e genêro que os catapultou a classe média, enquanto em nossa "democracia racial" resta aos pretos a favela-senzala, a polícia, a cadeia, ou a vala...

Voltando a nossa "vaca fria"...
Esses "modos" delicados que a mídia, e infelizmente, até alguns blogs clamam, é uma forma de mascarar o que acontece nos bastidores...E depois de tudo querem que os blogonautas, o contribuinte, o eleitor se refiram a essa "orgia" com termos fidalgos britânicos...

A nossa sociedade precisa ser tolerante com críticas de todo tipo, inclusive as ofensivas....
Quem sabe assim mataremos menos no trânsito, não bateremos nas nossas mulheres, não brigaremos até a morte nos estádios de futebol...Por que damos tanta atenção às ofensas...? Por que nessa cidade tudo virou motivo de censura, e reprovação, menos as práticas políticas nefastas saboreadas nos bem-comportados cocktails e colunas sociais, à beira de uma praia buziana...?
Mas é sempre necessário lavar sua honra com sangue...Mesmo que não reste mais honra alguma, ou pior, que esteja tão suja que nem com soda cáustica...

É o pe

Não confundam paz com silêncio do medo...ou o silêncio das negociatas...

O que mais nos intriga é que os politicamente corretos têm uma conduta altamente reprovável quando se trata de aplicar para si o que vaticinam para os outros, como regra de etiqueta e moralidade...

É o faça o que falo, mas não faça o que eu faço...É o pessoal que fala em direito, em justiça, mas não se furta a fazer campanha para "os amigos metranilhas"...É o pessoal da probidade e moralidade, que aufere sua competência e eficiência pelo QI (quem indicou) e não pelo concurso público...
Tudo bem comportado, sem tumulto...Eles sabem usar os talheres e envergam belos ternos Armani...Afinal o culpado padrão padece de péssima imagem, geralmente é preto, pobre e analfabeto...

Alguém lembra da lista de terceirzados com nomes insuspeitos e todos pessoas de "bem"...?
É preciso ser sério no que importa: mais nas atitudes, e menos nas palavras...

Nenhum comentário: