terça-feira, 21 de outubro de 2008

Sem adversário...

Se rosinha garotinho napoleão se eleger em 26/10, tudo indica que o caminho de volta do garotinho napoleão da lapa ao Palácio das Laranjeiras será pavimentado com o controle de um dos maiores orçamentos do país...

Mas há um detalhe crucial para facilitar a vida do "chefe" da lapa:

O péssimo (des)governo que cabralzinho boca de fossa realiza no Estado do Rio de Janeiro...Auxiliado pelo PIG(partido da imprensa golpista), ajudado pelo Governo Federal, com bons ventos econômicos soprando a favor da economia fluminense, temos um desempenho abaixo da crítica...

Nenhuma inovação na segurança pública, recrudescimento e manipulação descarada de índices de criminalidade, descaso na rede estadual de saúde pública, educação abandonada, obras de infra-estrutura inexistentes, etc, etc...

Some-se a isso tudo, a total incapacidade do (des)governador em definir prioridades, e se portar com a estatura que o cargo lhe exige...O episódio no qual chamou médicos de "vagabundos" entrará para história como um exemplo de destempero de uma autoridade constituída...

Vencer um adversário desses é mais fácil que empurrar bêbado ladeira abaixo...

3 comentários:

mauricio disse...

Concordo que eleger rosinha nunca foi solucao, mas aguentar essa quadrilha por mais 04 anos e dose. Voto 15 de nariz tampado e olhos fechados. Ta na hora de os contrarios a essa corja que comanda aqui faz 20 anos pensar em novas opcoes de politicos, mas logo, pois 04 anos passam rapidos.

Xacal disse...

tem razão maurício...
a tarefa de construção de uma alternativa a esse modelo deve começar a ser cumprida logo depois das eleições...

quer seja com a construção de um fórum permanente de discussão dos aspectos de gestão dessa cidade, quer seja na fiscalização incessante dos atos administrativos do governo eleito...

Anônimo disse...

Tomara,
E o Sr. Xacal, não vá mudar para xacalolho da Cidade.
Junto com os demais blogs, façam propostas e denuncias em relação a nova administração e propostas p/o futuro.
E nós precisamos comentar, comentar...