sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Barak pé no chão...


Cumpridos os rituais da eleição nos EEUU, com  a consagração do senador por Illinois, Barak Hussein Obama como popstar global, após vencer a disputa para presidente da maior e mais poderosa nação do planeta, é hora de voltar a dura realidade...

Tão importante quanto unificar, ou pelo menos tentar unificar o país, mantendo a interlocução com a futura oposição, é reconstruir os laços de convivência política com os correligionários do próprio partido Democrata...

As cicatrizes da disputa pela indicação durante as prévias, com a senadora por Nova York, Hillary Rodham Clinton, esposa do ex-presidente Bill Clinton, precisam ser devidamente tratadas, pois o maior perigo para a futura governabilidade reside na "maioria" situacionista...

Não é novidade que Barak era visto como um outsider do establishment democrata, e grande parte do eleitorado filiado àquela agremiação detém perfis tão ou mais conservadores que alguns setores republicanos...

O jornal New York Times, momentos atrás destacou que Hillary teria mantido conversas com o presidente eleito, e aceito o cargo de Secretária de Estado...O mais importante da administração estadunidense, junto com o Departamento de Defesa...

A necessidade de aprovar medidas drásticas em momento de crise econômica profunda, e pior, diante de uma enorme espectativa por mudanças,  faz Obama neutralizar a principal "sombra" que poderia lhe causar problemas no início de governo...
Mas o presidente eleito deverá estar atento, e regular a medida da intervenção e poder da senadora no jogo de governar...
Não se divide poder por altruísmo, e sim por necessidade...

Está claro que o gesto do convite é a ratificação de que os mitos(pelo menos os que são inteligentes)não podem prescindir da política e da negociação... 

Obama parece ter a exata noção do desafio que tem pela frente, e começou a "jogar" com maestria...Sabe que  todo Superman teme criptonita...

Foto: NYTimes

6 comentários:

Anônimo disse...

e por falar em kriptonita vc já bebeu a do Lelei, bom paceiro, obrigado pela visita, fico sempre lisongeado quando vc e figuras como o Rimet, escribas por função ou profissão passam na minha casinha de simples observador dos bons papos!
Valeu, abçs!
Em tempo a configuração do blogger caiu é Marcos Valério quem escreve - Suér-energia

Anônimo disse...

Vamos babar-ovo de Obama!

Ele é o Messias!

Xacal disse...

Marcos, obrigado pela visita na "casinha" do xacal...

seu espaço já está no "roteiro" da ronda virtual...

Xacal disse...

Anônimo das 00:23,

não há no texto nenhuma conotação de admiração "religiosa" por Obama, ou por qualquer outro líder...

destacar e reconhecer virtudes de quem chega ao cargo mais importante do mundo, nas condições históricas que aconteceram e com as "características" pessoais envolvidas na questão (raça) é chover no molhado...

sabemos que os democratas ou republicanos não irão abrir mão de seus interesses, de que haverá muito conflito entre estadunidenses e o resto do mundo a serem dirimidos, e que Obama representa uma reinvenção do poder dos EEUU...

Foi com Kennedy que invadiram a baía dos Porcos em Cuba, e foi com jfk também que houve a crise dos mísseis...foi com o democrata lindon johndon que atolaram no Vitenã, e com Clinton passaram vergonha na Somália...

Sabemos disso tudo, mas nada nos impede de enxergar a política além das exaltações ou depreciações pessoais...

O post trata das implicações políticas que decorrem da eleição e da espectativa gerada em torno dele...

pelo menos até agora, o Barak tem demonstrado que não está na casa branca a passeio...

estamos ansiosos pelos seus comentários sobre o tema...além dos pueris dá-dá e gu-gu que começou a balbuciar...

Xacal disse...

editando: lindon johnson

rodrigocherene disse...

Apenas mais um Hussein influente no governos dos EUA.


paz