terça-feira, 18 de novembro de 2008

Confissão assinada...

Certas atitudes dos nossos gestores tendem a passar quase despercebidas...Mas os leitores da TrOlha sabem que o "diabo mora nos detalhes"...

Em nossa ronda diária virtual, nos deparamos com a publicação de um post lá no espaço Urgente...

Trata da equipe de transição (ou transação?) escalada para cuidar dos festejos de Momo...

Um primor...Crime anunciado e com confissão já consignada em "cartório", com "firma reconhecida" ....

Diz a nota, que pode ser desmentida, é verdade, que não haverá tempo para acabar com os "vícios", que em nossa livre interpretação se relaciona a irregularidades (já conhecidas e divulgadas)...
Mesmo assim, o que a notícia faz crer é que o novo ancião governo manterá as festividades e os "vícios", para então em 2010, sanear a relação dinheiro público e entidades carnavalescas...

Será que os "belíssimos desfiles" são tão importantes e "emergenciais", à ponto de terem que ser realizados, mesmo eivados de "vícios"?
Não seria a postura republicana, e "de mudança", relatar tais "vícios", e diante da impossibilidade de saná-los, suspender a subvenção pública a essa "orgia momesca"...?
Como justificar, legal e moralmente, a aplicação de dinheiro do erário em uma "coisa" que, de antemão, já se sabe "viciada"...?

Com a palavra, os novos anciãos da administração...E quem sabe, o MP, Polícia e Justiça...

Ahhh, antes que eu esqueça...Leia a nota, e veja a "nota preta" que será sugada de seu bolso...

Orávio de Campos espera contar com Sambódromo na cidade em 2010

Indicado pela prefeita eleita Rosinha Garotinho para cuidar dos preparativos para o Carnaval 2009 em Campos, o jornalista e professor Orávio de Campos Soares quer reunir lideranças de blocos e escolas ainda nesta semana.

De acordo com Soares, o novo governo terá pouco tempo para acabar com os vícios existentes na relação entre Prefeitura e escolas até o próximo Carnaval. As mudanças mais acentuadas só serão conhecidas no Carnaval de 2010. Sua expectativa é a de que até mesmo um Sambódromo esteja pronto neste ano

5 comentários:

Gustavo Landim Soffiati disse...

Pelo que entendi (partindo não apenas da leitura da nota, mas do (pouco) que sei sobre nosso carnaval), os vícios são aqueles que levam os responsáveis pelas agremiações carnavalescas a entenderem que é uma obrigação da Prefeitura financiar (ao menos em parte) os desfiles.

Xacal disse...

Pois é, caro Gustavo...

Sua interpretação, como você mesmo disse, está prejudicada por desconhecimento das "entranhas" dessa "máquina" de torrar dinheiro, que é nosso Carnaval...

Creia-me: esse vício apontado por você é uma derivação, é subsidiário ao vício histórico de apropriação de verbas públicas pelas entidades "representativas" dos blocos e escolas...

Vamos lá:

A pmcg "banca" todas as despesas da infra-estrutura, e ainda subvenciona as agremiações...

As entidades "cobram" das agremiações um "dízimo" sobre essa verba, como uma espécie de "corretagem"...

Não há nada, nenhum controle das compras feitas com dinheiro público pelas escolas, associadas às históricas irregularidades na contratação dos serviços pela pmcg, somadas ao absurdo de entidades "despachantes" levarem um "qualquer" ( que não é uma quantia qualquer) só pelo fato de se autodenominarem representativas das agremiações...

Gustavo Landim Soffiati disse...

Sobre o descontrole (a falta de prestações de contas) eu sabia. Aliás, essa característica, sabemos todos, não é privilégio dos envolvidos com o carnaval, nem de representantes da área de cultura. O que desconheço são os detalhes disso. E, como disse você, "o diabo mora nos detalhes" –cuja riqueza, tenho certeza, desconhecemos nós dois.
Quis apenas ressaltar, por precaução ao abordar o assunto, não ser eu um pesquisador dele e que fiquei poucas vezes na cidade durante o tríduo momesco. E que são muitas as dificuldades de lidar com o pessoal do ramo (muito mais "organizado" que quaisquer outros agentes culturais) para "reeducá-los", mostrando não ser papel da prefeitura financiar o carnaval – a despeito da imposição de tal atribuição a ela.
Seria demais esperar que, desta vez, alguma coisa, por menor que seja, possa ser mudada?

Xacal disse...

Boa pergunta, e aqui nossas opiniões convergem e se completam...

Creio eu que o "discurso" da equipe de "transição"(ou transação?) de que os vícios são inevitáveis e insanáveis, já nos revela o animus de mantê-los, custe o que custar(e acho que custará muito, como sempre)...

Anônimo disse...

Pão e circo, isso é muito velho... Agora emergencialmente cuidarão do circo.