domingo, 16 de novembro de 2008

Difícil engenharia...

Muitas especulações páiram sobre a montagem do "novo governo" que já nasceu velho...!

A bem da verdade, a margem de manobra do casal de prefeitos não é muito grande, a despeito da considerável vitória das urnas...

Após 20 anos de revezamento no poder de grupos que tem a mesma matiz política, não restam "muitas novidades" no espectro político...Uma boa parte dos "quadros" gestores desse município já experimentou um ou outro lado da "moeda"...

O setor da sociedade que poderia conferir um verniz de credibilidade ao novo governo ancião, não parece disposto a se aventurar em alianças políticas com o casal garotinho, que construiu sua biografia política baseada em rompimentos traumáticos e acordos não cumpridos...
Destaque-se que o relacionamento dos garotinho com a sociedade civil organizada sempre obedeceu a uma lógica perversa: cooptação/aparelhamento ou divisão/destruição...

Quem não se lembra do revés de Luis Eduardo Soares, antropólogo renomado que tentou implementar uma política de segurança pública digna desse nome, e esbarrou nos "compromissos" do casal garotinho com a parte, digamos, mais "heterodoxa" polícia...Foi demitido em uma entrevista, bem ao sabor das reinações de "garotinho"...Hoje sabemos contra quem Luis Eduardo se debatia...A segurança s/a...

Mais recentemente o primeiro-irmão do casal, nelson nahim protagonizou um episódio de mágoa e ressentimento explícitos, onde acusou os chefes do clã de desonrar a palavra empenhada, tudo gravado e registrado nas ondas do rádio...
Nem citemos o caso Brizola...

Na UENF, onde poderia contar com a solidariedade acadêmica, o casal garotinho só colhe desprezo e desconfiança, fruto dos anos de opressão da dinastia ana lúcia boynard e do politburo fenorte...

Episódios como esses tornam improvável que setores progressistas, verdadeiramente comprometidos com a mudança, possam hipotecar apoio ou qualquer participação nesse novo governo ancião...

Restará ao casal garotinho a repactuação com setores que até bem pouco tempo execravam: vereadores fisiológicos, meios e comunicação de coleira, sindicatos pelegos, ongs de cabresto e toda sorte de parasitas do poder...

Lamentável...

Um comentário:

claudiokezen disse...

Excelente análise, Xacal.

A demissão do Luís Eduardo Soares e a imolação do primeiro irmão mostram que não é uma campanha bem feitinha feita por algum marketeiro de plantão que vai mudar a matéria da qual é feita o casal bolinha.

Segurem-se nas suas cadeiras, está aberta a temporada de caça aos infiéis.

Quem viver verá.