terça-feira, 18 de novembro de 2008

Divulgada...

A nossa equipe de "transação" (ou transição?) divulgou a lista das agremiações que receberão os "subsídios" para realizarem o "maior espetáculo da terra (de ninguém)"...Leia a sinopse das entidades

Acadêmicos Paralelas do Ritmo-nunca se encontram, mas sempre "atravessam"...!

União Recreativa Escola de Samba Unidos da Coleira-cria enredo ao gosto do "freguês, patrocinador ou padrinho político"...tem pacotes SuperPrime, Prime, e SubPrime...!

Grêmio Recreativo Maltrapilhos da Avenida-conhecidos por sua leitura "trash" das alegorias, adereços e fantasias, que em uma construção "dadaísta e surreal" nunca correspondem a qualquer enredo, que por sua vez, nunca falam coisa com coisa...!

Unidos dos Caraminguás-agremiação com forte raiz nas tradições dos índios caraminguás, que tinham como ritual religioso queimar dinheiro...público, é claro


2 comentários:

FÁBIO SIQUEIRA disse...

Aproveitendo que o post é sobre cultura, reproduzo aqui tréplica em debate com o comentarista "tramem" que ficou pendente lá em baixo, em post de domingo, sobre a criação da Secretaria de Cultura:

"Ok! Dou fé aos comentários, em especial ao de Jane, pessoa idônea e que participou da organização da Conferência.
Mas creio que a dúvida inicial não está relacionada a minha memória que, apesar da "idade avançada", é razoável. O fato, repito - e ambos comentaristas também devem se lembrar disso - é que as votações ocorreram bem depois do horário previsto, o que gerou considerável esvaziamento do plenário. Eu, certamante, não era o "único delegado", mas era um dentre a maioria que precisou se ausentar antes da conclusão dois trabalhos.
O tema vale ser rediscutido, no Conselho ou numa nova Conferência.
As cidades com política cultural mais avançada TEM SECRETARIAS DE CULTURA!
E mais, não há incompatibilidade entre o modelo de Fundações e a Secretaria. As Fundações ficam subordinadas a orientação política do Sec, mas mantêm funções específicas e flexibilidade administrativa e financeira. Também funciona bem em algumas cidades, como em Niterói.
A gerência sim, deve ser extinta. Apesar do voluntarismo e da boa vontade de alguns que passaram por lá, é um penduricalho da estrutura superposta criada na Sec Plan em determinado momento para atender caprichos da Vereadora (?) Ilsan Vianna.
A Fundação Zumbi talvez deva ser deslocada, passando a reportar-se diretamente ao Gabinete do(a) Prefeito(a), em razão de sua atuação específica na promoção da igualdade racial.
Particularmente, penso que a Fund. Trianon e a FCJOL podem e devem permanecer, articuladas e subordinadas à Sec de Cultura.
Concordo com a criação do Fundo - ao qual poderia se destinar 1% do orçamento - e com o controle e participação da sociedade civil!"

Jane disse...

incompatibilidade talvez não Fábio mas vaidades sim... para ficarem vinculadas a secretária não seriam os respectivos presidentes DAS1 mas teriam autonomia financeira enquanto o secretário ou secretária não, teria o Das1 sem a autonomia financeira e sabemos que só tem realmente poder de decisão quem é o o5rdnador de despesa do órgão que dirige, a criação do fundo de cultura com o orçamento de todos os orgãos ligados a cultura passando pelo fundo sob fisclização do conselho sim seria a verdadeira politica publica de cultura, mas nem na saúde que a lei exige a coisa funciona assim. na assistência implantamos esse modelo( sinceramente não sei como funciona agora) mas é preciso que a sociedade civil tb faça sua parte ,evidente que não podemos cobrar que os conselheiros entendam todo mecanismo mas é preciso que os conselhos sejam dotados de equipe técnica principalmente na área jurídica e contábil, a cultura é fascinante mas a sua gestão é tão burocratica como qualquer outro setor. e valeu pelo julgamento, é obrigação ser mas é gratificante que alguem reconheça.