segunda-feira, 24 de novembro de 2008

O banho de Chagas Freitas...

Na década de 80, em meio a mais um desastre ambiental que atingiu o Rio Paraíba do Sul, essa "lixeira" de paulistas e fluminenses (mineiros, só por tabela), o então governador Chagas Freitas assumiu o risco, e para provar que as águas detinham balneabilidade, Sua Excelência mergulhou no rio...

Não se sabe se tal gesto tenha contribuído para abreviar a saúde do mandatário...Mas a verdade que tal ato demagogo e "populista" pode bem refletir anos de descaso e deterioração desse importante recurso hídrico...

De lá para cá, muito pouco, ou quase nada foi feito, e volta e meia estamos as voltas com suspensão de captação de água, ou suspeitas quanto a qualidade da água fornecida...

Com a criação da ANA (Agência Nacional de Águas) que passou a regulamentar o uso das águas, e a cobrar pelo mesmo, esperava-se que parte dos problemas fossem resolvidos...
Qual nada...Continuamos a esperar a próxima tragédia...

Agora foi uma empresa que derramou pesticida nas águas do moribundo Paraíba do Sul...

A mancha tóxica chegou a São Fidélis, que teve seu abastecimento interrompido por todo dia de hoje...
Campos dos G. pode ser a próxima a ser atingida...

Mas como o poder concedente (leia-se pmcg) nem a concessionária se pronunciam, vamos acreditar que está tudo "as mil maravilhas"...

Quem vai "mergulhar" no cais da lapa...? Esse banho é do sucedido ou do sucessor, ou das equipes de transição juntas...?

3 comentários:

Anônimo disse...

Xacal,
Sobre o assunto, me lembrei que uma das promessas de campanha de Garotinho, em primeiro mandato, seria a captação de água das vertentes do Imbé.
Depois de tantos anos, parece piada, mas o mesm9 mal ainda nos aflige em consumir águas do paraíba.

Uenfezado disse...

O “banho” de Chagas e Russo Peixeiro no Paraíba se tornou uma das cenas mais ridículas da política fluminense.

humess disse...

qualé chacal quer acabar de envenenar as águas do rio, manda macabro e rosinha continuar se banhando em guarapari e se possível se afogarem