quinta-feira, 20 de novembro de 2008

O bom e velho jornalismo de coleira....

Ainda o caranaval...

Esse tema tem mobilizado boa parte dos esforços da equipe de transição(ou será transação?)...E, como não poderia deixar de ser, a pauta do "diário oficial"....
Como o pão está difícil, resta caprichar no circo...Mas caprichar como..? Torrnando dinheiro público nas mãos da máfia de momo...Sem critério, sem controle e com um terrível mau gosto...

De acordo com ave-lynus, o carnaval 2009 superará o de 2008...Só pode ser piada de mau gosto, ou um escárnio com a inteligência da população....
Como estabelecer um parâmetro de comparação para algo que estava abaixo de qualquer crítica...
Seria como dizer que cocô em conserva é melhor que cocô in natura...

Depois da estarrecedora declaração do oráculo de campos, que disse que manterá os "vícios", e só executará uma "maquiagem" na horrenda "face" desse triste espetáculo que chamam de desfiles, não é para esperar que ave-lynus fizesse declaração melhor...
Equipe "afinada" é isso aí...Um fala merda, o outro a empacota para "presente"...

Como já dissemos, mudaram as "mitingas" mas a bosta é a mesma...!

Leia a nota de bajulação explícita do "diário oficial" em sua coluna painel diário:

Em alta

Professor Orávio de Campos reforça equipe de transição de Rosinha. 

2 comentários:

Anônimo disse...

FALOU TUDO E MAIS ALGUMA COISA...

Anônimo disse...

Análise melhor, impossível. Lemos aqui o que a imprensa de coleira, como diz Xacal, não tem "coragem" de publicar.
Os "Orávios" e "Ave-Lynnus" da vida devem se achar acima do bem e do mal. Não poderiam ter sido mais infelizes em suas declarações ("Ave-Lynnus" não chega a ser surpresa, porque não há diferença entre o que sai da boca dele e o que sai da bunda de uma criança).
Todos sabem que o carnaval de Campos é uma máfia. Não é à toa que dirigentes de entidades carnavalescas de Campos estão riquíssimos e, naturalmente, não vão largar o osso assim tão facilmente.
Vamos ver do que serão capazes os "brilhantes" Orávio e Ave-Lynnus, dupla que vai dar dó.