domingo, 9 de novembro de 2008

A prefeita e o Orçamento...ou os "prós" e os "cons"

Já mencionamos várias vezes aqui...Nenhum discurso de palanque, nenhuma "carta de intenções", por mais "bem intencionada" que seja, substitui a frieza dos números apresentados na proposta orçamentária...

Desde que se confirmaram os resultados das eleições, a TrOlHa chama a atenção para esse fato, bem como diversos outros blogs, que inclusive disponibilizaram uma parte das rubricas, com suas respectivas sugestões de dotação, definidas pelo governo atual...

É verdade que a prefeita eleita não dispõe dos mecanismos formais para ingerir nessa discussão...Por outro lado, ela detém ferramentas políticas poderosas, que até agora são sub-utilizadas, enquanto boa parte de suas energias se destina a "bater boca" com o prefeito que será sucedido...

Aos olhos da prefeita eleita, e sua equipe de transição, é possível vislumbrar boa parte da configuração da base governista, e mesmo junto a oposição, a legitimidade de seu mandato deveria funcionar como uma "ponte" para uma interlocução qualificada...

A peça orçamentária proposta contém diversas distorções, que se confirmadas, inverterão a agenda de prioridades do governo sucessor...

Não há dúvidas que os acertos para a presidência da casa legislativa ocupam o centro das atenções...Mas é justamanente através da discussão de temas relevantes para os contribuintes que a prefeita deveria permear essa disputa...

Caso contrário, mais uma vez, parece que basta ao "novo governo" reeditar as velhas práticas fisiológicas e clientelistas com os vereadores, empobrecendo a natureza das relações entre os poderes constituídos, que se tornam assim "poderes prostituídos"...

Um comentário:

Anônimo disse...

Xacal com todo respeito, não dê uma de inocente ou de puritana(o).