segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Sala, quarto, dependências...e o puxadinho...!

A "reengenharia" administrativa da prefeita eleita é um "primor" da propaganda...

O mais "novo pastel de vento" da transição (ou será transação?) é um escritório de representação da cidade na capital...!
Como os antigos "colonizados", e detentores de recursos, qua mantinham imóveis nas capitais e sedes dos muncípios, onde vinham "tomar um banho de civilização"...

Pergunta-se:

A "representação" e peso político, que em última instância movem os trâmites burocráticos e administrativos, podem ser materializados e personificados em alguma "sala comercial", dirigida por um "subalterno da prefeita"...?
Não seria a representação uma atribuição do cargo para qual foi eleita...?
Em nosso entender essa tarefa representativa não se delega...

Ora, nos parece estranho que na época da troca de informações em meios telemáticos de alta velocidade que seja necessária a criação de mais um apêndice municipal para tratar de assuntos de interesse da municipalidade frente ao Governo do Estado...

Outra constatação grave é que o Governo do Estado dispõe de uma rede de órgãos regionalizados, que deveriam funcionar como interlocução da administração estadual junto aos municípios...

Para isso existem as coordenadorias de Educação, a Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, as Delegacias da Fazenda, da Feema, Os comandos regionais da PMERJ e CBMERJ, etc, etc, etc...

Pelo jeito, a "reforma administrativa" da prefeita eleita é só para criar "uns puxadinhos" para acomodar aliados e cumprir acordos de campanha...

9 comentários:

Anônimo disse...

se fosse prá acomodar aliados não precisaria ser no rio não acha?

Xacal disse...

Depende...No Rio, a fiscalização da atuação é mais difícil, e senão me engano, a Dra Rosely, contada como favorita ao cargo, é radicada na capital...

Portanto, uniaria-se o inútil ao desagradável(para nós contribuintes, é claro)...

Xacal disse...

editando: (...)cotada(...)

Turco disse...

Hoje, os contatos do casal bolinha no Rio são amplos e das mais variadas naturezas. Eles vão das "quentinhas" aos "silveirinhas", das "ongs" sem endereço ao secretário Álvaro "raposa no galinheiro" Lins.

As pessoas se esquecem quem ensinou o caminho das pedras ao Arnaldo e este ao Ali Mocaiber. O problema é que estes não fizeram o dever de casa como o coronelzinho mandou.

Gessersi disse...

A doutora é ainda procuradora de carreira do município de Campos a disposição do gabinete do vereador Marcos bacelar e casada com o um desembargador nomeado por Garotinho, e irmão vice presidente do TCE. muito útil...

Anônimo disse...

Xacal, a idéia em si não pode ser criticada, mas vejamos como será executada. Escritórios de representação de prefeitura em capitais (em outras proporções, por exemplo, a de São Paulo tem um em Brasília) são comuns e realmente têm um papel interessante.
Sabemos que a "época da troca de informações em meios telemáticos de alta velocidade" tem um tanto de teoria, bastando observar a (falta de) estrutura dos órgãos públicos e a burocracia.
Mesmo no século XXI, mesmo com conexão banda larga nos conectando com qualquer parte do mundo e ainda que Campos seja uma cidade importante sob muitos aspectos, continuamos sendo do interior e, acredite, tem coisas que só se resolvem na capital e pessoalmente (o porquê disso não cabe discutir aqui).
E além dos órgão estaduais e federais, o contato com empresas também fica mais fácil, embora grande parte delas seja mais acessível a distância do que os aparatos dos governos.
Enfim, repito que a idéia é boa e se funcionar de fato - e com "apenas quatro funcionários", como garantiu a prefeita eleita - não corre risco de se tornar uma simples boquinha criada especialmente para a tal Rosely. Mas como, por enquanto, Rosinha ainda pode estar se sentindo em cima do palanque, fiquemos com um pé e meio atrás.

João Zé disse...

O XACAL ESTA CENSURANDO OS COMENTARIOS.

João Zé disse...

QUE ISSO XACAL! LOGO VOCÊ QUE XINGA E CALUNIA E DESMORALIZA AQUELES QUE NÃO COMNCORDAM COM VOCÊ, FAZENDO CENSURA...

Xacal disse...

jãozémané,

aproveite a moderação mais democrática que você pode obter...

bem diferente dos espaços mantidos por seu "chefe" e seus sacerdotes...

embora sua opinião por aqui não valha um tostão furado, e não por discordar, mas por fazê-lo de forma infantil e rastaqüera, vou lhe informar:

não fazemos a mínima questão de audiência de tão baixo calão intelectual como demonstrou...

estás insatisfeito, procure um espaço que se adeqüe a sua miliciana visão de mundo...

mas se pretender debater as peripécias do seu casal de chefes, apresentando argumentos fique à vontade...

não há censura para a inteligência...mas a burrice é, em si, uma espécie de auto-censura...