sábado, 1 de novembro de 2008

Voto do medo...

Um interessante texto pontua hoje a edição do El País...
Faz uma boa anélise da campanha da John McCain, candidato a presidência dos EEUU...

Em determinado trecho, o jornal relembre que a campanha de McCain foi incapaz de ressaltar suas virtudes, como honestidade e comunicabilidade com os cidadão, e só ressaltou seus defeitos,  como um temperamento mercurial...

A matéria realça que nenhuma mensagem positiva, digna de ser recordada, foi transmitida pela campanha republicana, que agora, na reta final, se esconde atrás do voto do medo, com mensagens apelativas e ataques desesperados, que apontam sempre na mesma direção: Obama é um radical, sem experiência, que subirá os impostos...

O jornal destaca que McCain cedeu ao pragmatismo eleitoral, e corrompeu, justamente, o capital político que poderia levá-lo a Casa Branca: um político independente, com enorme senso ético, que teria dito uma vez quando instado a ciritcar a guerra do Iraque para melhorar sua aceitação: "prefiro perder a campanha, a perder uma guerra"...!

No meio do caminho, parece que McCain se perdeu...O  episódio Sarah Palin ainda veio para coroar um série de insucessos...

Fenômenos como esse, volta e meia dão as caras na disputa política-eleitoral, e o resultado tende a ser desastroso com que apela para esses meios...

Foi assim com zé serra, com a declaração infeliz de regina duarte (eu tenho medo...), foi assim com a almofadinha marta suplicy, ao insinuar sobre a opção sexual do adversário, e agora vemos McCain afundar no próprio mar de lama que tentou criar...

Surpresas podem acontecer, como em toda eleição, mas ao que tudo indica Barak Hussein Obama é o novo presidente dos EEUU...

Nenhum comentário: