quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

A cultura do fascismo...ou: "os culturalistas da lapa"...

Depois os girondinos e milicianos da lapa reclamam...Dizem que o xacal é chato, isso e aquilo...É verdade, o xacal é chato, detalhista e impertinente...Mas com certeza, não coloca palavras na boca ou no texto de ninguém...

Hoje, ao fazer a ronda virtual, me deparei com algo que me deu um susto...Ali, no texto do ave-lynus, um dos futuros gestores das políticas públicas das culturas do município, uma decalração de cunho fascista e exclusivista...

Leia o trecho que destacamos:

"(...)Uma solenidade bonita, alegre, com Artur Moreira Lima e seu didatismo (benevolência com a plebe rude),(...)"

Como assim, "didatismo e benevolência com a plebe rude"...?

Essa frase, revela toda a face do dirigismo cultural da lapa, que habita a mesma gênese dos fascismos, dos DIP(era Vargas), da censura, etc...
O culturalismo da lapa é uma via de mão única: enxerga na população mais carente(o que ave-lynus chama de "plebe rude")uma massa amorfa prestes a ser moldada pelas escolhas arbitrárias do mercado e dos governantes...Como antídoto ao embotamento pelo excesso de consumo de bens culturais de massa, os "guias geniais" promovem mais alienação, agora legitimada pelo "selo de qualidade" do "novo" governo...
Mais ou menos como os soviéticos trataram as diferenças étnico-culturais e religiosas nos seus países satélites...Mais ou menos como Hitler tratou a cultura nos países anexados, e dentro de sa própria Alemanha...

O que o nosso "guia genial da cultura" deveria ter aprendido é que não há uma hierarquia entre culturas, há diferenças entre culturas e suas manifestações...O axé-mucisc, sambanejo, etc, etc, não deixam de ser relevantes apenas porque são escolhas "populares", ou porque não nos agrada o ritmo, ou as estruturas harmônicas, ou ainda, a poesia das letras...A manipulação extrema, e a oferta desses gêneros como única opção é que as tornam descartáveis...
No entanto, não cabe ao poder público interferir nessas "escolhas", a não ser pelo oferecimento de oportunidade cada vez maiores de acesso a um número maior de manfestações diferentes...

Quando "rotula" artur moreira lima como benevolente e didático com a "plebe rude", ave-lynus pressupõe, assim como todos os culturalistas da lapa, que a "plebe" deveria "nascer sabendo" gostar das virtuoses ao piano, e que deveria se deleitar com tais instrumentos e gêneros, símbolos da erudição, pianos, violinos, oboés, fagotes, tímpanos, em detrimento aos seus pandeiros, tamborins e tambores...

Para os dirigistas culturais da lapa(os culturalistas), a música, assim como outras formas de expressão da arte e da cultura, obedecem a uma lógica de classe: erudito para ricos, e popular para pobres...
Quando os ricos se apropriam dos saberes culturais dos pobres, aí inventam um rótulo novo: "...de raiz"...!
Quando os ricos se dispõem a "dividir" seu refinado saber com "a plebe rude", aí está o "didatismo e benevolência"...
Não sabem eles, que essas categorias são definidas pelo mercado e pelas elites econômicas e políticas, e que cabe ao poder público encurtar essas distâncias e segmentações de interesse pela cultura, e não cristalizá-las com conceitos discriminatórios...

Outra bela oportunidade para o ave-lynus calar a boca...Depois o xacal que é chato...O xacal é chato, mas "eles" não param de dar motivos...!

16 comentários:

Anônimo disse...

Xacal, essa é pra você aprende:

ironia
(i.ro.ni.a), sf.: 1. Forma de expressão em que se comunica o oposto daquilo que as palavras dão a entender. 2. Sarcasmo, zombaria

Xacal disse...

Como: "essa é para você aprende", ou será no seu dialeto: "aprendê"...bom, eu acho que já aprendi...deveria ser: aprender...

que ironia, não...?

Xacal disse...

PS: bom, a não ser que o próprio ave-lynus denuncie a "ironia" em seu texto, de resto, sobram as interpretações...

como já disse, em alto e bom som: por aqui escrevemos o que queremos, e não venham "pautar" nossos temas...quem não gostar, leia menos...

se o digníssimo defensor e leitor do ave-lynus achou que o texto dele é irônico, ainda pior: usar termos como "plebe rude" para fazer "graça" só desmascara mais preconceito enrustido...

Anônimo disse...

Impressionante a omissão do Dr AveLinus vendo o fato de o vice-prefeito Roberto Henriques não ser convidado para sentar-se à mesa da diplomação. Ele viu, observou, e nada fez. Depois pediu desculpas. Talvez ele não seja este "guerreiro" que luta pelos menos favorecidos, e que todos dizem. Lamentável sua atitude. Onde estavam as "Lindas Maras da Vida" ? Que vexame. Que incompetência. Quanta gente "ruim" em torno da Prefeita. Na tentativa de ofuscar o próximo, os "homens" fazem qualquer coisa, inclusive se calarem diante de um fato que não lhe interessa, que pouco importa. Depois pedem desculpas e acham que tudo fica bem. Esta diplomação já tava cheirando a desfile de modas da casta burguesa campista virtual.Coisa ridícula. Não era coisa para a "plebe rude". Esta "plebe" que é orientada até para odiar os adversários de seus líderes políticos, e que depois se decepciona vendo acordos absurdos feitos com o "inimigo". Se cuida Rosinha. Preste atenção nos que te cercam.

Tramem disse...

uma perguntinha que não quer calar... quem pagou a wilmar Rangel pelo cerimonial, quem foi o responsável pela indicação das autoridades?será que rhagar o horrível já vai brigar com o casal da lapa? Que isso RH só prque wladimir tb será candidato a deputado estadual, vc acha que isso é te passar a perna?

rodrigocherene disse...

xacal precisa pssar por umas aulas de interpretação de textos, exegese, hermenêutica, etc.

1) Todo o texto, a não ser que esteja explícito, refere-se tão somente ao ocorrido no Teatro Trianon. A história é ali, os personaens e situações também;

2) Há vários significados aplicáveis ao texto escrito pelo Avelino caso haja necessidade de aprofundar em sua interpretação;

3) Relacionar o texto escrito pelo Avelino com algo totalmente fora do contexto (evento ocorrido) é no mínimo desonesto.

"Explicando" para aqueles como disse o Renê Simões: Possuem apenas 2 neurônios.

"...Uma solenidade bonita, alegre, com Artur Moreira Lima e seu didatismo
(benevolência com a plebe rude),
revelando a admiração que tem por Rosinha e Garotinho,..."


PLEBE
do Lat. plebe
s. f., o povo; a gente pequena, sem poder nem influência;

Hist., o conjunto dos cidadãos romanos, por oposição aos patrício.

RUDE
do Lat. rude
adj. 2 gén., inculto; agreste; áspero; tosco;
fig., estúpido; ignorante; desajeitado; descortês.

Presume-se que todos saibam o significado de BENEVOLÊNCIA.

Prafraseando o texto:
"...Uma solenidade bonita, alegre, com Artur Moreira Lima e seu didatismo
(muito bondoso da parte dele para conosco),
revelando a admiração que tem por Rosinha e Garotinho,..."

Paz

Rodrigo Cherene

Xacal disse...

Ó rodrigo, proxeneta dos significados, gendarme do vocabulário, ou enfim, pitonisa gramatical...

Em outras palavras, chato como filme de Jean Luc-Godard com trilha sonora do Violeta de Outono...

A piada ou o texto(no caso do ave-lynus não há muita diferença, pois embora ele se leve a sério, ninguém mais o faz)o qual você nos deu a honra de dissecar, é um primor de preconceito e fascismo culturalista, qualquer que seja a ótica que utilizemos para tentar entendê-lo...

A música, e um músico, qualquer gênero que execute não se coloca acima dos seus espectadores, pois só tem sentido em sua presença, pois se não quem o reconheça como tal, nada lhe restará...

Portanto, o comentário, irônico ou não, engraçado ou triste, será sempre desastroso, ainda que Vossa Senhoria encontre motivos para atacar meus comentários de maneira superficial, e novamente, elitista, sem no entanto, como é de costume aos fascistas da lapa, entrar no cerne(no conteúdo) do problema que propomos...

Por derradeiro, como o comentário infeliz dos dois neurônios, que você utiliza, mas "esquece" de mencionar seu caráter discriminatório de gênero, pois a "piada" se referia às mulheres, ave-lynus tenta fazer uma "graça", tomando por base um eruditismo que se oporia a condição rude da plebe...

Nesse ponto sou obrigado a concordar com o seu "protegido" ave-lynus: há gente idiota bem letrada...Vossa Mercê é o exemplo acabado dessa assertiva...

PS: não me aprofundarei em discutir com vc(pois acho inócuo e inútil), o conceito que nos revela ser um discurso de uma pessoa muito mais do que as palavras que proferem, isso sem mencionar o fato de serem pessoas que operam em esfera pública, ou seja, por exemplo: quando o renê simões diz que as mulheres só têm 02 neurônios, não é leviano supor que ele não se refere só a suposta incapacidade deas em jogar o esporte bretão, mas sim denuncia toda sua cultura de preconceito e discriminação de gênero...parecido com o que fez o ave-lynus...

ufaa...mas chega, já gastei "vela demais com defunto ruim"...

nenhuma paz para você, e os fanáticos da lapa...

Um abraço...

rodrigocherene disse...

Continua agindo com desonestidade ou não fo capaz de entender o comentário

resumindo então tudo o que escrevi.


O texto do Avelino refere-se apenas ao público presente ao evento. Impossível seria ao Avelino falar sobre Plebe Rude não fosse esta o público presente ali. Impossível seria à Artur Moreira Lima ser benevolente a alguém fora do alcance do acontecimento daquela noite.

Qualquer interpretação precisa ficar restrita ao local, sendo o oposto a isto desonestidade da parte daquele que se propõe a interpretar um texto.

Isto é regra básica em interpretação.

Porém algumas pessoas preferem ser desonestas consigho mesmas pois "á mais ibope".

Paz

Xacal disse...

És mesmo um imbecil de carteirinha...ó deus, o que faz o fanatismo com a cabeça das pessoas...

o pensamento é cartesiano...não há capacidade de abstração...como os autistas e ruminantes...

pouco importa se ele fala das pessoas dali, ou dacolá, o que importa é o sentido que ele emprega para definir e hierarquizar os saberes culturais...

é claro, imbecil, que ele fala das pessoas espectadoras do teatro, mas sua fala simboliza o que ele pensa "de todas a sociedade", e dos problemas culturais...

mas basta!não dá para jogar pérolas aos porcos...

Xacal disse...

PS: desonesto é a puta que te pariu...

Anônimo disse...

Ave Lynux escreve textos ?? Nao sabia. Pensei que voces se referiam aquele do blog de coleira...

Agora apareceu o Avelynnuz Junior aqui para defender... :P

rodrigocherene disse...

Xacal dise:
"é claro, imbecil, que ele fala das pessoas espectadoras do teatro, mas sua fala simboliza o que ele pensa "de todas a sociedade", e dos problemas culturais..."

Isto é elocubrar, presumir, imaginar; por isto a desonestidade.

O que falamos não simboliza nada e sim significa alguma coisa, todo o simbolismo é parte da interpretação do que ouviu, sendo honesto ou não.

Só o autor tem a verdadeira interpretação dos textos.

Você afirma isto sem base alguma, apenas pelo que você pensa, isto também é desonestidade de sua parte.

P.S.: usei a palavra DESONESTIDADE apenas porque CREIO na sua CAPACIDADE e INTELIGÊNCIA.

Paz

Maculelê disse...

Avelino Ferreira, o Judas Escariotes.

Omissão? Que nada! Avelino se borrou de medo de se manifestar na frente dos "donos" e colocar em risco o carguinho de confiança na Fundação Cultural J. Oswaldo Lima.

COVARDE!!! COVARDE!!! COVARDE!!!

Daldevel disse...

Esse Rodrigo Cheirado, quer dizer, Cherene, é touro... muuuuuuuuuuu!!!!!!

Vate Füder disse...

Rodrigo, tu andas "cherene" o que, menino doidinho?

Xacal disse...

Para citar Pierre Bordieau:

"o que fixa o discurso é o ouvido, não a fala"...