sábado, 10 de janeiro de 2009

Democracia é quando eles mandam, e todos obedecem...

Ficou claro para todos que o tratamento que será dispensado a Educação, nos próximos quatro anos, nos lançará na Idade das Trevas...

O discurso do pedagoga-mor é um desastre...na forma e conteúdo...A decisão de manter as escolas sob o cabresto eleitoral dos diretores de coleira reforça essa triste situação...Só falta a guarda municipal e o gabinete militar jogarem gás de pimenta...

Não custa lembrar...As melhores instituições de Ensino do país, os CEFETs, hoje IFFs e as Universidades Públicas elegem seus reitores...Isso não é mera coincidência...

Vamos reproduzir aqui um amontoado de excremento do ave-linus, publicado no blog sopradordevidro.blogspot.com/ sobre o assunto...

"Os diretores de escolas, eleitos ou não, são manipulados e manipuladores. O que se tem que cobrar de um governante é uma boa gestão. Não consigo compreender a insistência dos professores em eleger diretores, quando sabem que os eleitos, em geral, favorecem os colegas. Os indicados também. Então, não há diferença alguma. Além do mais, a responsabilidade pela escola como um todo é do chefe do executivo e não da direção. Quando defendi a eleição nas escolas, não sabia da força do corporativismo no magistério. Há quase 30 anos, sou contra. Elegemos o chefe do executivo e os vereadores para fiscalizarem o chefe do executivo. Cobramos deles o atendimento às necessidades e denunciamos os dois poderes quando as coisas não vão bem. Se houvesse eleições para postos de saúde, creches, batalhões de polícia, delegacias de polícia e assim por diante, não precisaríamos de prefeito. Nem de governador. Quando a educação vai mal, o culpado é o governo. Quando a escola está depredada, o culpado é o governo. Quando os professores faltam (geralmente protegidos pelas diretoras, eleitas ou não) o culpado é o governo. Então, sou contra. Aliás, quem deve dirigir uma escola não é professor, mas alguém fora da área e que não seja liderança comunitária. 

Enquanto artista de teatro, defendo eleição para o diretor do Teatro de Bolso, porque aquele teatro foi construído pelos artistas e doado à prefeitura, que, inclusive, ajudou na construção e o mantém. Mas nunca defendi nem vou defender eleição para o Trianon, por exemplo. Que os professores façam o mesmo. Não vejo campanha para eleição nas escolas particulares. Nem mesmo para departamentos. Acho até que Rosinha vai promover eleições, com os professores indicando seus preferidos numa lista tríplice para que ela escolha um. Mas tenho o direito de participar do debate e dar minha opinião sincera e disposto a defendê-la num debate aberto, com exemplos ou apenas conceitualmente. 
Avelino Ferreira (também professor)"


Não que achemos nada relevante para tecer algum comentário...É só para demosntrar nosso escárnio, e expor vocês, leitores, ao mais completo monte de asneiras jamais escritas...
Invoca o ave-lynus a condição de professor, para quem sabe, legitimar o que diz...
Um primor de desconexão de raciocínio, pouca clareza de argumentos...reducionismos pobres, simplificações rasteiras...Bem ao estilo da ave de rapina... 

Mas convenhamos: se eu fosse professor ficaria ofendido...não com  as sandices ditas por um mentecapto, e sim com a companhia...Ahhh, além de professor, o "gênio" é pesquisador também...A Fundação Cultural Jornalista "Oswaldo Lima" que o diga...E o nosso bolso também...!

Agora pergunto: tem diálogo possível com esses fanáticos fascistas evangélicos da lapa...?
Vamos repetir o que comentamos lá no blog do Sofiatti: respeito para quem o merece, liberdade de expressão, só para quem luta por ela...para os capachos, só as solas dos sapatos...!

8 comentários:

Renato disse...

Xacal,
a gestão democrática na escola é algo muito mais profundo do que simplismente a eleição do gestor,como quer fazer crer o jornalista em questão.Com a mesma superficialidade que falam sobre a "aprovação automática" agora falam da eleição nas escolas.Mais uma vez falam sobre o que demonstram não entender,derramando uma série de exemplos de senso comum que não avançam e só aprofundam preconceitos como este de que servidor público precisa de um feitor para trabalhar corretamente.É estranho para um jornalista,professor e pesquisador citar as faltas dos professores e não investigar suas causas,sequer citar que o magistério é a segunda categoria em internações por problemas derivados de saúde mental.Mas isso só desconfia quem de fato entra em sala para dar aula e não parece ser este o caso.
Entre os educadores até hà o debate sobre eleição para diretores ou como temos algumas experiências de concurso para administradores escolares,porém o concenso é que diretor indicado é sempre um retrocesso.Lembro-me da frase do jornalista Gilberto Dimestein no último congresso de educação do município onde ele afirmou conhecer dezenas de projetos e experiências bem sucedidas na educação pública e em NENHUMA o diretor era indicado por político.
Um abraço,Renato Gonçalves

Anônimo disse...

Cara amigo XACAL, nesse momento não sou a favor das eleições para diretores de escolas, prefiro mais uma mudança radical, caras novas. Me entenda porque: existe hoje dentro da educação do nosso município, o que eu chamo de vício, funcionários viciados em ganhar tudo através do jeitinho, diretores que dão jeitinho pra tudo e nesse caso quem seriam os escolhidos dentro dessa eleição, aqueles com os quais já estamos acostumados, aquele que dá sempre o jeitinho quando precisamos chegar mais tarde, sair mais cedo, faltar ao RET, juntar as turmas para que a outra professora tenha um dia de folga, etc...Isso acontece e tenho certeza que não é só na minha unidade.Então meu bem na minha unidade quando se ouviram falar em eleições, logo se começou uma campanha em favor da nossa diretora, afinal ela é desse tipo, não consegue ficar uma hora dentro da unidade, dá jeitinho para tudo, tem como grandes amigas uma professora que é OP e uma vez por semana precisa trabalhar na outra escola o dia inteiro, então nesse dia a turma dela é colocada junto com outra, que diga-se de passagem é de outro nível e então essa professora ganha um dia de folga por ter ficado com duas turmas. UMa outra professora é muito amiguinha dela também por que trabalha em outra escola distante e todos os dias tem que chegar um pouquinho atrasada. E temos também outras três muito amiguinha dela, pois podem faltar ao RET( o RET não dá direito a atestados, folgas, etc) no dia do pagamento ou no dia da folga mensal ou quando precisam resolver problemas particulares. Então, entre umas dez candidatas, quem você acha que seria a escolhida? E não me venha dizer que a minha unidade é excessão. Faça uma pesquisa!!
Hoje pessoas não seriam escolhidas por sua competência profissional, mas sua maneira especial de dar o famoso jeitinho!! Pense Nisso!!

Anônimo disse...

Xacal
Avelino é um cara que lutou pelas liberdades, enquanto o senhor... De que lado estavas quando o coro comia? Não venha com discurso oportunista, cheio de frases feitas e pré-fabricadas

Anônimo disse...

Xacal, infelizmente no caso de eleições para diretores, só concordo com uma lista tríplice para a escolha final pelo prefeito. Para evitar privilégios entre os professores, pois alguns não gostam de trabalhar.

Tramem disse...

porra do jeito que falam dos colegas, só tem um jeito : gás de pimenta no olho do cú!!!No de Avelynus de Rapina joguem nos 3 olhos prá ver se ele aprende a entregar pesquisa ou então a devolver o dinheiro público que embolsou sem fazer nada...

Anônimo disse...

Apesar de achar uma tremanda besteira o que este senhor Avelino disse. Se mesmo assim isto fosse verdade a eleição para o cargo de direção é a forma moral mais aceita por nós professores.

joaquim

Professora Hilda Helena disse...

Amado Xacal:
Parece que quando o debate começa a ferver eu me desconecto e chego atrasada para os comentários....
Estou curtindo um pouquinho minha curtas férias e o acesso a blogosfera ficou mais limitado.

Gostei do seu posicionamento ao responder ao Avelino lá no Soprador de vidro ninguém representaria tão bem à classe quanto você fez lá e aqui!
Eu como professora estou arrasada!O negócio tá prá lá de ditadura!!!Pelo jeito nem diálogo...tamanha asneira que nem merecem serem respeitadas...

Fico pasma como alguém pode questionar uma gestão democrática se ela nem virou realidade e nem tivemos oportunidades para exercer nossos direitos democráticos!

Ele não consegue entender a nossa insistência em querer eleger diretores pois ele já está acostumado com indicações e as vantagens que elas trazem para a equipe envolvida.

É imperdoável a fala do Sr. Avelino ...
Quem deve dirigir uma escola é alguém capacitado e preparado para isto.Ele nunca viu e nunca verá mesmo eleição para diretores de escolas particulares pois estas são fiscalizadas pelo MEC e se ele não sabe ,ele exige que o diretor tenha formação específica e o dono do negócio procura um que seja capaz de desnvolver um projeto-político pedagógico que ele acredite e os pais por sua vez que representa a comunidade participam para que o projeto funcione!

Pelo que sei as escolas municipais aceitam até diretores com o ensino fundamental incompleto!

E essa questão de favorecimento,manipulado e manipuladores é a realidade vivida por permanecer a decisão de manter nossas escolas sob o cabresto eleitoral dos diretores .
Se os professores faltam apliquem a lei!Mas a lei deveria ser para todos,mas os queridinhos dos governo são justamente os favorecidos!!!!!

Monica disse...

Lendo esses comentários, entendo mais e mais a estratégia política do país! Pra quê investir em educação? Pra quê conscientizar os cidadãos? Bom é assim. Todos totalmente ignorantes diante de seus DIREITOS!!!! O que nossos políticos querem é isso aí! Um povinho sem expressão, sem entendimento e visão!
Renato, muito boa sua palavra, DIRETOR INDICADO È SEMPRE UM RETROCESSO.Eles ficam lá, totalmente sem capacitação para tal cargo, sendo subjulgados por quem os colocou lá, obedecendo a ordens de pessoas que visam seus próprios interesses. Quanto a colega ou o colega anônimo das 18:22 eu só lamento! Que cara nova vc está vendo querida(o)? O dono do curral é o mesmo. Já que vc vê tantas coisas erradas em sua escola, que também vejo na minha, candidate-se ao cargo de direção. Lute para que isso mude, levante a bandeira de sua classe, honre seu nome de educador(a)!!! Ao anônimo das 22:20 quero dizer que se vc é alguém, é porque um dia teve um professor, faça-me o favor meu caro, malandro tem em todo lugar, por isso não generalize. Joaquim sua palavra me emocionou "a eleição para o cargo de direção é a forma moral mais aceita por nós professores." É justamente de moral que estamos falando!!! Já entendi que a eleição para Diretores não intessa ao nosso governo, afinal quem eles vão obrigar a fazer suas campanhas nas próximas eleições? Mas de uma coisa estou convicta: Não desisto nunca!!! Continuo, mais do que nunca, na luta pelas eleições diretas para diretores nas escolas municipais de Campos dos Goytacazes!!!