segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Desencontro...

Como montar uma tragicomédia politiqueira, com retoques de teatro bufão...?
Simples...! Junte alguns "artistas" subservientes, reúna uns "caraminguás", um discurso de encomenda, de preferência com forte conteúdo "revolucionário", jogue tudo em uma praça e, pronto: aí está uma encenação calhorda de política pública cultural, celebrada como " a queda da bastilha" para os agentes culturais da cidade...

Não é invenção da TrOLha...está tudo publicado no blog de copeira do ave-lynus, o novo czar do DIP da Lapa, a FCJOL...leia um trecho:

"Os artistas começam a respirar novos ares. A vitória de Rosinha, para a maioria deles, foi como a derrubada da Bastilha, a quebra das correntes, a retirada do gesso, enfim, significou a liberdade para expor idéias, criar, protestar, estar nas ruas novamente."

Assim, a revelia da seriedade que o tema exige, reproduzem-se as práticas inauguradas há 20 anos, que não significaram nada, absolutamente NADA para a cultura em Campos dos G..

Sabemos todos que a gestão estatal das políticas públicas de cultura devem levar em conta princípios clássicos:
  • equilibrar a autonomia exigida pelos agentes culturais, a fim de que suas manifestações não sejam sufocadas;
  • praticar uma intervenção que permita o acesso aos bens culturais a um número maior e mais diverso de pessoas;
  • gerir os recursos entre a relevância das manifestações, e a necessidade de um mercado de bens culturais que dê sustentabilidade ao setor e seus integrantes;
  • preservar os aspectos tradicionais da cultura sem fossilizá-los...etc, etc, etc...

Mas o principal é que os agentes culturais sejam tratados com seriedade e democracia, com possibilidade de formular e apresentar suas demandas, sem que para isso tenham que receber um carimbo: artista amigo ou artista inimigo...

O texto do novo czar do DIP não deixa dúvidas que o caminho escolhido é o mesmo de sempre: aparelhar a cultura como um apêndice divertido e colorido da gestão de um grupo...

Lamentável que alguns artistas façam esse triste papel...quer seja para pecadeiros ou telhadeiros...só a sobrevivência deve justificar tal (im)postura...Eu preferiria os malabares nos sinais...é mais digno...

14 comentários:

Gustavo Landim Soffiati disse...

Xacal,

Concordo em parte com o que você disse (mesmo sabendo que concordar ou discordar com/de você seja algo que pouco lhe importa). Vejo muito de populismo no discurso de Avelino. E, a princípio, uso o termo não necessariamente de forma pejorativa, mas meramente classificatória.
Mas o que está ocorrendo hoje não é assim tão ruim (pretendo ainda propor uma leitura de tudo). Parece-me precipitado dizer que os participantes do evento da praça tiveram que receber carimbos de amigos para estarem lá.
O problema maior de tudo é que a política cultural deste governo se restrinja a ações como a desse "Encontro das artes". Mas, falando mais ou menos como Fábio Siqueira, parece-me açodado avaliar o que está por vir apenas pelo que você chamou aqui de "encenação calhorda", embora considere que o papel deste blog, de crítica sistemática aos "telhadeiros de vidro" e aos "pecadistas capitais" seja de suma importância. Isso porque só a partir de questionamentos como o levantado no texto ora comentado por mim é possível alertar às pessoas (inclusive eu) do quanto elas podem vir a ser ludibriadas. Entretanto, vejo este é o SEU papel, garantido em grande parte pela estratégia de usar pseudônimo adotada por você. E nisso não vai nenhuma ofensa. Por mais que nos conheçamos pouco, nutro grande afeição e respeito por você.
Um abraço.

Tramem disse...

mas que cara chato esse GLS, como delegado da Conferência Municipal de Cultura vc deveria estar cobrando as propostas que foram aprovadas ! Quando o Palácio da Cultura vai ser realmente da Cultura? A sec de Educação já está de mudança ou avelinys agora não defende mais a própria proposta? Quando será instituido o fundo da cultura? Quando os artistas locais passarão a receber como os nacionais? não são os valores não! foi aprovado o prazo, é ao término da apresentação! Essas discussões estão sendo feitas no Conselho? Quem compõe o novo Conselho Editorial? Vai correr a margem do Conselho de Cultura? E as estátuas agora podem permanecer onde estão? E o Pantheon já foi lá dar uma olhadinha ? Os ossos de Barcelos Martins podem estar boiando heim... Enquanto isso , a ave de rapyna esbraveja para alguns artitas locais que não aderiram a campanha dos ditadores da lapa que " para a prefeitura vcs não trabalham mais... nada de pessoal..." me poupe GLS, qualé tem proposta para vc continuar a receber os 400 paus para comentar os filmes do Cine no Palácio, vão aumentar seu cachê ou vc se vende barato mesmo?

Tramem disse...

O grande Darcy mais uma vez tinha razão" ... a mão do estado é muito pesada, não cabe a ele executar a politica publica de cultura e sim fomenta-la!" O resto GLS é continuismo!!!!

Gustavo Landim Soffiati disse...

Para não perder muito tempo, com quem não vale a pena: esse Tramem. além de pobre em termos de uso de adjetivos e sempre munido de um vocabulário de palavras poucas(esse "chato" que aplica a mim ele não só repete como copiou de um tal arroba ponto com), talvez julgue que, pelo que PENSA conhecer de minha biografia, vai me intimidar. Ou é tão apaixonado por mim que deve estar tentando produzir clippings ou books em homenagem a alguém que, com certeza, além de chato, é bobinho (outro adjetivo usado por ele para o chato da vez) e feio (esse é por minha conta).
Assuma-se primeiro para conversamos. Mais uma vez, desperdiço energia com esses anônimos sob pseudônimo. Devo mesmo ser muito chato.
Ih... a doença da pobreza vocabular está me atingindo...

Tramem disse...

GLS é bobinho, chatinho, feinho e doidinho para usar coleira heheheheh!!!!

Tramem disse...

abana o rabinho GLS, abana que eles vão te notar...

toma ferro disse...

P mim é td uma corja só...Esse governo o anterior não passam d sangue-sugas...Xacal como é d costume td verão passo alguns dias em Guarapari,e nesse ano não foi diferente,so q passeando pelo beco da fome(onde ficam a maioria dos políticos corruptos d Campos)me deparo c o ex prefeito e td sua familia tomando caldos e curtindo o fds como se nada tivesse acontecido...E ele tipo um garoto assustado c um boné enterrado na cabeça c medo d ser preso ou vergonha dos campistas q ali estavam...Kd a polícia federal q não prende esse safado?Justiça maldita!

Gustavo Landim Soffiati disse...

Tramem,

Se seguisse seu conselho, e você fosse como "eles", bem que eu poderia emitir sinais mais sutis, porque parece que não lhe restam muitas ocupações além de ficar aqui esperando por meus comentários para responder a estes.
Creia-me: eu não valho a pena. Nem para "eles".
Enquanto não me entedio, até que tudo isso está bem divertido... Quando o tédio bater, cuidado: se eu entrar na coleira, talvez faça com que "eles" TRAMEM algo contra você, um sujeito extremamente perigoso.

Anônimo disse...

GLS tem razão... Saia do armário, Xacal. Diga logo quem você, o que fez na vida até hoje,p. Tenha coragem de expor e não se esconda sob a covardia de um pseudônimo.

Gustavo Landim Soffiati disse...

Anônimo sem pseudônimo,

Não me dirigi a Xacal dizendo o que você pede. A menos que ele seja esse contra quem talvez ainda tramem.

Vate Füder disse...

Quanta punheta mental...


Vate Füder


Atenção: O privilegiado Füder não perderá o trema nem mesmo com as novas mudanças ortográficas...

Tramem disse...

pois é Vate o GLS não respondeu a nenhum questionamento sobre as propostas para a cultura, fica zangadinho pq o chamo de chatinho, mas diz a verdade ele é mais que chatinho né?

Vate Füder disse...

GLS é assim, às vezes parece não saber o que quer... o pai me parece mais coerente, mas nem sempre filho de peixe, peixinho é... mas que o sujeito é chato, lá isso é... até o blog dele é uma pasmaceira... afffffffff

Anônimo disse...

Sabe quem são os artistas de Campos pra este governo? Os que concordam com suas práticas e só.

Ave-lynus este velhaco tem que agradecer todo dia e tooda noite pelo palanque que lhe deram.

Artistas na rua....só dizendo sim sim...aguardem! UUUUUFFF!

Arte é trangressão, inquietação.
Josélia