sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Direito de morrer com dignidade...


Esse é mais um tema espinhoso...Ao lado do aborto, e da discussão moral, filosófica e científica sobre o início da vida, a questão da eutanásia, e da possibilidade da morte assistida(quando o paciente não tem condições de deflagrar o desligamento dos aparelhos que mantém a vida artificial)revelam um outro debate importante para a humanidade: pode a Lei e a religião exigirem que se mantenha uma vida sem qualquer traço de dignidade...e mais, o que é vida com dignidade...? quais são os parâmetros que a definem...

Na Itália, a Suprema Corte deu um passo adiante nessa discussão, e decidiu, em caráter irrevogável, permitir aos familiares de Eluana Englaro, 37 anos, em estado vegetativo desde ps 17, que desliguem os aparelhos que a mantém viva artificialmente(uma sonda de alimentação e hidratação)...
A sentença é mais surpreendente por se tratar de um país com pesada tradição católico-cristã, que abriga em seu território o Estado do Vaticano...

Em Udine, a clínica Cittá de Udine se ofereceu para cumprir a decisão judicial...E desde então, sofre todo o tipo de pressão do governo de Silvio Berlusconi e da Igreja Católica...Como a maioria das clínicas particulares está vinculada a verbas e convênios oficiais, as chantagens financeiras também ameaçam os estabelecimentos que se disponham a acatar o arrazoado judicial...Ou seja, quando perdem na Justiça, lançam mão de todos os meios arbitrários e coercitivos para impor seus valores a toda a sociedade, mesmo os que não compartilham sua fé...!

Outra discussão importante, intrínseca a essa questão é o papel do Estado, e sua relação com as religiões...Afinal, muito se fala em separar o Estado e religião, e os Estados teocráticos muçulmanos são duramente criticados e "satanizados" pela mídia ocidental...
Mas o que falar da interferência e manipulação da Igreja católica, e outras denominações cristãs com assuntos de saúde pública dos ditos Estados Democráticos de Direito...?

De acordo com Franca Alessia, advogada e cuidadora de Eluana, a situação chegou a um limite estarrecedor, onde os ataques a uma sentença definitiva transformam o Estado de Direito em uma caricatura...Há até uma associação de consumidores que tenta na Justiça revogar o pátrio poder do pai de Eluana... 

Foto: El País.

2 comentários:

discípula disse...

Sinceramente!!!!! Acho o assunto delicado demais. Graças a Deus eu não estou na pele deste pai. Eu, no lugar dele, encomendaria a sua filha a Jesus que sabe cuidar direitinho desta coisas, quando confiamos.
Mas nem todos têm o mesmo pensamento e não podemos julgar esta decisão delicada.

O que seria morte digna?
O que é morte? O que é digna?
E se ela está ouvindo e participando de tudo e ninguém sabe?
E se ela está sofrendo muito e nem pode externar?

Alguém aqui já viu um depoimento de um empresário que teve sua mulher em coma 4 anos e depois ela retornou?
O nome dele é Mardiel.
Uma loucura o depoimento dele.
A sua sogra foi pedir a filha de volta, liberando-o para casar de novo, pois a própria mãe considerou que o Mardiel foi além.
Mas ele alegou: Sò a morte me separa dela. A mulher fez 14 operações na cabeça. Ele conta detalhes. Médicos do Rio mandaram voltar para casa para morrer. Ele montou uma UTI em casa. Ele perdeu todo o dinheiro e foi morar numagaragem da casa da enfermeira. Parece até brincadeira. 4 anos após, esta mulher volta a sua consciência. E ele conta como foi com fotos e filme.
Ela, depois, ainda teve um filho. Os médicos não acreditavam no que estavam vendo.E médicos famosos dão depoimento também.

É isso, gente... Há mais mistérios entre o céu e a terra do que possa imaginar a nossa vã filoteopedagogia...

Neste tipo de coisa nem gosto de opinar...

discípula disse...

E hoje esta mulher vive dignamente... é linda! Mãezona!!!!
E o melhor: Adora muito Jesus!