segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Efeito colateral...

Geralmente, fatos como o que vitimou a modelo capixaba, acometida de uma infecção generalizada, a partir de complicações originadas nas vias urinárias, são tratados com destaque pela mídia...

O que não garante informação de boa qualidade, ou uma análise menos superficial das causas de determinados problemas...

Socorrem-nos os meios de comunicação com a palavra mágica: "fatalidade"...assim, evitam temas espinhosos aos seus interesses, e de quebra, diluem responsabilidades...

Ninguém questiona a importância da indústria farmacêutica, e sua contribuição à pesquisa de soluções farmacológicas para a prática da medicina...

No entantto, como toda atividade privada em larga escala, a ausência de regulamentação estatal traz uma busca desenfreada por lucros, a despeito do interesses da coletividade...

Nesse caso específico, por mais paradoxal que seja, a indústria farmacêutica é cura e algoz, ao mesmo tempo...

A escalada de uso indiscriminado de antibióticos, estimulada por um exército de propagandistas e toda uma rede de "suporte", que assedia médicos e profissionais de saúde, e o setor varejista(farmácias), através da prática de oferecimento de toda a sorte de "agrados", desde pequenos brindes, passando por "amostras grátis", terminando em patrocínios de congressos, festas e outros "mimos", acarreta o surgimento de bactérias cada vez mais agressivas e resistentes ao nosso sistema imunológico....

Ou seja, quanto mais as indústrias farmacêuticas investem para apresentar ao "mercado" sua mais nova descoberta, e buscam aumentar suas vendas para justificar anos de caríssimas pesquisas, mais estaremos expostos a infecções cada vez mais resistentes...

Junte-se a isso, ambientes hospitalares que desrespeitam os mais básicos conceitos de higienização e prevenção a contaminação, e pronto, temos um círculo vicioso difícil de ser rompido, haja vista os interesses econômicos gigantescos que alimenta toda a cultura médica sedimentada no excesso de uso de medicamentos...

Nos seus países de origem, as empresas farmacêuticas enfrentam forte controle...
Por aqui, toda vez que se fala em aumentar a intervenção do Estado nesse setor fundamental, a saúde pública, há uma grita geral, e são hasteadas as bandeiras do liberalismo decandente...

Mas fica o aviso: é melhor prevenir que remediar, sempre...! 

10 comentários:

Osmar Turbando disse...

Passei por duas "fatalidades" essa semana, fui fazer um exame numa clínica radiológica no jardim S. Benedito e pra minha surpresa houve uma tentativa de homicídio ( de corpo presente rsrs ), por volta das 16:30, uma moto com dois rapazes desferiu contra um trauseunte 3 tiros, tendo o mesmo evadido do local antes mesmo que pudéssemos perceber se algum o havia atingido.
Segundo episódio - Av Pelinca 6:30 da manhã de hoje, assistí a uma senhora sendo assaltada e ao resistir, o ladrão disparou cinco vezes não tendo êxito em sua atrocidade.
Obrigado Deus.
PS : Porque no que depender do resto nós estamos fu...

Anônimo disse...

Xacal toda razão para ti,vivemos num mundo onde o poder da midia dita conceitos e deturpa tudo de acordo com suas conveniencias. Xacal semana passada o Monitor diario oficial e o Diario dos Garotinhos tinham as mesmas noticias (parecem que são confeccionados na mesma redação),diziam o seguinte R. Henrique descobriu que um bolsista do curso de Arquitetura recebia uma bolsa de quase R$400.00 , para pagar uma mensalidade do curso em sua instituição de quase R$300.00. Os dois jornais afirmavam que o aluno embolsava o restante que seria segundo os calculos deles uns cinqunta por cento.Xacal se o cara recebe de renda em torno de R$8000.00 como eles afirmam ferro nele, pois com essa renda não da para receber bolsa destinada aos menos afortunados. Agora vamos nas mentiras dos dois Diarios ,como pode o cara receber o restante da bolsa se as verbas vão diretos para as faculdades; outra mentira que faculdade de Campos cobra quase R$300.00 pelo curso de Arquitetura(Fafic quase R$700.00 ,Isecença tambem quase R$700.00),enfim tudo quase ,quase verdade ,quase Diario e voce tem toda razão feliz 2012.

Flávia disse...

Xacal, mais uma vez excelente post.Me questiono sobre o diagnóstico médico da primeira ida ao hospital.Foi realizado exames, como hemograma, cultura...Foi enviada de volta pra casa.Medicada???Perguntas que não calam.

Flávia disse...

Foram realizados....

Roberto Torres disse...

Grande discussao Xacal.... umas das grande imbecilidades propagadas na sociologia brasileira, que serviu de alento científico para o liberalismo economico, era que "falta capitalismo no Brasil". Lembro de um Discurso do Mário Covas na eleicao de 1989 dizendo que o Brasil precisava de um choque de capitalismo. O Brasil sempre foi o paraíso do mercado, do liberalismo economico sem peias, e por isso todas as vezes que se fez política progressista neste país significou intervencao do Estado. No caso da indústria farmaceutica, além de ausencia de controle que elas nao econtram nos seus países de origem, fica claro como as profissoes ligadas a saúde tem a sua ética definida pelo mercado... e isso nao é obvio... ganhar dinheiro a todo custo pode custar uma carreira se o Estado impusesse regras na relacao das indústrias com os profissionais...

Gustavo disse...

Me faz rir toda a "volta" necessária pelo pensar das viuvas da URSS, que, ao invés de culpar a incompetencia do governo (by the way, de esquerda) prefere culpar os "malditos liberais".

Por que ao invés disso não se questiona a quantidade de impostos arrecadados, o tamanho do estado, e a incapacidade do mesmo em fiscalizar ou criar orgãos reguladores?

Mais uma: posso estar enganado, mas o hospital não era público? A culpa é só da maléfica industria farmaceutica mesmo?

abs

Anônimo disse...

Xacal,
tudo isso é muito sério. A indústria farmacêutica, a falta de ética dos profissionais... Mas tem uma outra questão: as pessoas se acostumaram também a não procurar,inicialmente, socorro médico. Se auto medicam com uma frequência espantosa, e aí não são só antibióticos, mas anti-inflamatórios, analgésicos, vitaminas e outros...
A propaganda desses medicamentos "alertam": "se não melhorar os sintomas, procure seu médico".
Colabora com tudo isso, o fato da rede pública de saúde ser extremamente ineficiente. É mais fácil tomar o analgésico ou qualquer outro medicamento do que ir de madrugada pra fila pra conseguir uma consulta e, mesmo na rede privada, aguardar horas na sala de espera dos consultórios.
Só um reparo, o uso indiscriminado de antibióticos causa resistência não em nosso sitema imunológico, mas nas bactérias, por mutação genética, num processo de seleção natural.
Abraços

Osmar Turbando disse...

http://www.odiarionews.net/policia/policia-mat-02.htm

Xacal disse...

obrigado pela informação, vou retificar o texto.

Roberto Torres disse...

Gustavo, rotular de socialismo retrógrado a defesa de um mínimo de controle estatal, existente em países que nunca seguiram a URSS, é típico de uma visao de mundo colonizada pelo liberalismo memória de peixe, como a sua. Dizer que o negócio é culpar o governo pelo carga de impostos, e como se o governo de esquerda atual tivesse criado os problemas do SUS é o tipo de oportunismo que deseja jogar a culpa em quem ta com a mao visível na merda, nos propondo a esquecer os acordos ocultos que envolvem o mercado e a iniciativa privada. Nao se trata de culpar os liberais... eles sao vitimas da sua própria ignorancia, nao iventaram nada e derrotá-los politicamente hoje já nao e tao difícil.... Saiba voce que o muro de Berlin caiu a 20 anos, e que a esquerda está viva, buscando reformular suas teses.... saiba que a pouco tempo a direita internacional perdeu também seu muro, e que a nossa versao tupiniquim, se nao conseguir fazer algo de novo, vai ficar fora do poder por muito tempo...