sábado, 10 de janeiro de 2009

Tiro no pé...

Franceses marcham em Paris.

O genocídio promovido por Israel em Gaza corrói a cada dia a noção de heróísmo e resistência construída pelos judeus, após séculos de perseguição...

No mundo inteiro, aos poucos, forma-se um consenso contra os "motivos israelenses"...Cada vez mais, a desproporção da força utilizada pelos militares israelenses, as imagens dos civis massacrados, deslegitimam a tese de autodefesa...

Em Londres, e em Paris, milhares de manifestantes caminharam sob frio intenso para protestar contra os ataques...

Pelo menos dessa vez, a mídia internacional assumiu um papel de denúncia sobre o episódio...

É preciso que se diga, que devemos evitar uma generalização, que carrega em si cargas fortes de antisemitismo...Há amplos setores em Israel que se opõe verdadeiramente ao conflito, e concordam com a criação de um Estado Palestino...Infelizmente, a maioria naquele país parece capturada pelo medo, alimentado por extremistas, utilizado como arma política...

Também é preciso ressaltar que boa parte do conflito pode ser debitada na conta da política externa dos EEUU...e da União Européia...

Fonte: Liberation

5 comentários:

Anônimo disse...

Será que Hitler tinha razão?

Ana Paula Motta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beremiz disse...

Meu bom Xacal,

Vendo comentário como o do anônimo acima, cabe perguntar qual o preço que Israel irá pagar. Existem judeus espalhados no mundo inteiro... e sem o exército para protegê-los.
Obviamente, devemos recusar por absoluto qualquer resquício antessemita, por outro lado, a "culpa" alemã não pode recair sobre todos nós.
Beremiz não pensa que Hitler tinha razão, mas tem dúvidas quanto à semelhança entre Hitler e o Governo de Israel. Será que os "motivos" de Hitler eram menos a diferença do que a semelhança?

Abraços,

Beremiz

claudiokezen disse...

Muito cuidado com a força das palavras nessa hora. É importante não confundir judaísmo com sionismo.

Os eventos levados à termo pela política externa de Israel são obra do pensamento sionista, que é baseado em aspectos ideológicos fundamentalistas entre muitos outros.

O judaísmo é um conjunto de fatores culturais ancestrais que merecem o mesmo respeito que qualquer outra cultura.

Allah salam aleikum!

Anônimo disse...

Nesses 60 anos de guerras é evidente que os "moderados" não tem voz,pois o estado judaico tem um embasamento teocrático com um forte componente racista.Israel hoje representa uma vergonha política para humanidade,como foi no passado a republica dos afrikkaners e seu apartheid.