segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Vitória da democracia...


Poucos meses após passar por uma severa crise institucional, onde governadores de oposição dos departamentos conhecidos como "meia-lua" promoveram a afronta ao governo central, com episódios de violência que culminaram com homicídios em massa de camponeses, a Bolívia deve aprovar, como indicam as tendências, um nova Constituição, que amplia a intervenção do Estado na administração e distribuição de suas riquezas... 

Nas primeiras horas após o término da votação, e espectativa é que a noca Carta Magna boliviana conte com 60%da aprovação dos eleitores...

No entanto, nos departamentos controlados pela oposição conservadora, não houve uma adesão claramente majoritária, o que imporá uma negociação delicada...

É a primeira vez que uma Constituição boliviana é submetida, também, a consulta direta a população, além de sua aprovação no Parlamento...

Apenas pequenos incidentes aconteceram em Santa Cruz de La Sierra, mas os 350 observadores internacionais, da OEA, União Européia e Fundação Jimmy Carter são unânimes em confirmar a lisura e normalidade do processo...

Dentre as mudanças destacadas estão o impedimento que as propriedades agrárias tenham mais de 5.000 hectares, alterações estruturais que ampliam os mecanismos de ocupação das esferas de poder pelos povos indígenas e, finalmente, a possibilidade de reeleição do presidente...

Analistas supõem que o presidente antecipará as eleições presidenciais, previstas para 2010, para o ano de 2009...

Caberá ao governo e opositores a sabedoria e tolerância política para cicatrizar as "feridas" de séculos e séculos de divisão e exclusão...
Já ficou claro que no confronto, todos perdem...!

Fonte e foto: El País.

2 comentários:

Sergio Mendes disse...

Deixa eles aprenderem as artimanhas das TAC's, vão descobrir que a contituição não serve pra porra nenhuma, assim como a nossa!!!

Ranulfo do Vidigal disse...

Éeeeee Rosiiiiiinha!!!